Quais são os perigos da sucralose?

Escrito por sarah collins | Traduzido por dyogo victor amorim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os perigos da sucralose?
O Splenda é um adoçante muito controverso (Justin Sullivan/Getty Images News/Getty Images)

O Splenda — um produto de sucralose — diz em seus anúncios ser "feito a partir de açúcar, por isso tem gosto de açúcar". O Splenda foi abraçado pela cultura americana e é o número um no quesito "substituto do açúcar", alcançando 177 milhões de dólares em vendas no período de um ano, de acordo com HealthAtYourFingertips.org.

No entanto, apesar da popularidade do Splenda, existem muitos que advogam contra o adoçante. Embora a McNeil Nutritionals, fabricante do Splenda, afirme que o produto passou por testes rigorosos, o grupo "Saúde na Ponta dos Dedos" e outros de mesma ideologia de defesa afirmam que o teste é deficiente ou feito apenas em animais e não em seres humanos.

Devido ao extenso debate, é difícil saber exatamente a verdade sobre o Splenda e seus perigos reais.

Outras pessoas estão lendo

Testes em humanos

Segundo a publicação "Substitutos do açúcar — são seguros?" feita pela Cooperative Extension do Colegiado de Ciências da Agricultura e Vida da Universidade do Arizona, a FDA (Food and Drug Administration) definiu a sucralose como sendo segura e sem riscos substanciais. A publicação comenta que a FDA revisou mais de 100 estudos, abrangendo 20 anos de estudo, e determinou que a sucralose não apresenta nenhum risco de câncer e não é um risco para a reprodução ou para a neurologia dos seres humanos. A publicação afirma que por ser produzida a partir do açúcar, a sucralose não apresenta riscos significativos para a saúde e pode ser utilizada com segurança por pessoas que sofrem de várias doenças, como as mulheres grávidas e lactantes.

No entanto, de acordo com várias fontes, incluindo o grupo "Saúde na Ponta dos seus Dedos", apenas seis dos citados 100 testes foram feitos em seres humanos. Dos seis estudos feitos em seres humanos, alega-se que apenas dois foram concluídos e publicados antes da aprovação do FDA, cada um com um total de apenas 36 pessoas e abrangendo apenas quatro dias. Além disso, a rede de supermercados Whole Foods, outro opositor do Splenda, afirma que o composto não é natural e que a sucralose é de fato um produto químico clorado e que não possui nenhum longo histórico de testes.

O que é Splenda?

O Splenda, também chamado de sucralose, é derivado de açúcar ou sacarose. Moléculas de cloro são adicionadas à molécula de açúcar. As três moléculas de cloro, que são adicionadas à substância, reagem quimicamente para converter a molécula de sacarose em uma molécula de frutogalactose. Como esta é uma molécula que não ocorre na natureza, o organismo é incapaz de processar ou metabolizá-la quando ingerida. Assim, por não ser metabolizada pelo organismo, a sucralose supostamente não tem calorias. No entanto, os críticos argumentam que ela teria de fato calorias, já que nossos corpos foram capazes de ingeri-la, e apontam que a falta de capacidade de metabolizar a substância química pode ter riscos para a saúde.

História

Desde a sua descoberta em 1976, a sucralose tem sido controversa. Ela não foi aprovada para utilização como um adoçante até 1991 no Canadá e em 1998 pela FDA nos Estados Unidos. Ao longo da década de 1990, defensores do adoçante alegam que o FDA atrasou na concessão da aprovação, apesar das provas suficientes de que a sucralose é uma substância segura. Além disso, argumentam que a FDA deveria ter aprovado a sucralose mais cedo, pois o processo do governo canadense para aprovação é semelhante ao da FDA. De acordo com um artigo da Revista de Direito de Harvard, alguns defensores especulam que os dados apresentados dentro da política da FDA foram de fato apresentados por um concorrente, causando atrasos injustos adicionais.

Apesar da longa demora para a aprovação da FDA, os opositores do Splenda ainda não estão satisfeitos com a segurança da droga. De acordo com o artigo da Revista de Direito de Harvard, estão incluídos como adversários a "Associação de Açúcar dos Estados Unidos", que mantém um site lamentando a falta de testes de longa duração em seres humanos; o "Instituto para Agricultura e Política Comercial" contesta a alegação de que Splenda é "feito de açúcar" e aponta que o produto não é natural e o grupo "Cidadãos da Saúde" solicitou à FDA um pedido de retirada da aprovação de sucralose baseado em sites de consumidores detalhando reações adversas, e que a Whole Foods proíba oficialmente quaisquer produtos que contenham sucralose.

No entanto, apesar dessas preocupações, de acordo com o mesmo artigo da Revista de Direito de Harvard, não parece provável que a FDA vá retirar a sua aprovação para o Splenda em um futuro próximo. Além disso, apesar das tentativas da Associação de Açúcar e de os outros manifestantes, o longo processo de aprovação parece ter levado o público a acreditar que Splenda e sucralose são relativamente seguros.

Splenda e seu corpo

O grupo "Saúde na Ponta dos seus Dedos" afirma que 15% de toda a sucralose que você consome é absorvida pelo seu sistema digestivo e armazenada em seu corpo. Essa metabolização de Splenda é tida como não sendo natural e possui efeitos adversos à saúde devido à natureza química do Splenda.

Preocupações adicionais

A principal preocupação colocada pelos defensores anti-sucralose é a falta de estudos de longo prazo da toxicidade do produto em humanos. Sites de consumidores também detalham problemas específicos de saúde que supostamente surgem a partir do consumo de Splenda, incluindo problemas digestivos, dores de cabeça (incluindo enxaqueca), náuseas, dores de estômago e tonturas. Esses efeitos secundários são relatados por usuários de Splenda e não verificados pelo órgão FDA ou outros órgãos governamentais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível