Quais são os perigos de uma tomografia para uma criança

Escrito por amy adkins | Traduzido por luiz afonso de oliveira moura santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os perigos de uma tomografia para uma criança
Os pais precisam considerar riscos e benefícios associados às tomografias (Happy Toddler image by Mary Beth Granger from Fotolia.com)

Uma tomografia usa raios X para tirar fotos de dentro do corpo. Ela é realizada em crianças e adultos para diagnosticar lesões, infecções ou doenças, em quase todas as partes do corpo. Para os pais, a ideia de um filho fazer um exame desse tipo pode causar preocupação e ansiedade. Em função desta técnica radiológica usar raios X, contrastes e serem feitas em um ambiente fechado, os responsáveis geralmente ficam apreensivos a respeito dos riscos e efeitos colaterais deste procedimento de diagnóstico.

Outras pessoas estão lendo

Excesso de exposição à radiação

A quantidade de radiação produzida por uma tomografia é consideravelmente maior do que em um raio X comum. Diante disso, hospitais e centros de imagem devem prestar muita atenção quando realizarem este exame em crianças. Algumas instituições aplicam-lhes doses de raios recomendadas para os adultos, além de expô-las por períodos longos demais. Durante a idade infantil, o ser humano é especialmente vulnerável à propagação eletromagnética da tomografia, pois o corpo e cérebro, que ainda estão em desenvolvimento, podem ser afetados negativamente pela emissão dessas ondas.

Aumento no risco de câncer

A maior preocupação com tomografias em crianças é o aumento do risco de câncer. De acordo com o Cook Children's, um sistema independente e norte-americano de cuidados à criança, não há evidências conclusivas de que a radiação da tomografia causa câncer. Porém, estudos realizados em grandes populações revelaram que este exame pode provocar um pequeno aumento no risco de desenvolver esta doença em 0,05 porcento. Quanto mais exames deste tipo uma criança fizer na sua vida, maior será o risco de desenvolver um tumor.

Reação alérgica

Esta técnica de exame radiológico requer que seja administrado um contraste para a criança por via oral, retal ou por meio de uma injeção. O material destaca os tecidos, órgãos e vasos que estão sendo examinados. É possível que a substância cause uma reação alérgica em algumas crianças, provocando coceira ou urticária e que podem durar desde alguns minutos até várias horas. Em casos mais graves, o contraste pode suscitar problemas respiratórios ou inchaço na garganta e no corpo.

Complicações com a anestesia

Para que uma tomografia seja realizada com sucesso, a criança deve permanecer completamente quieta. Algumas máquinas conseguem fazer o exame em alguns segundos enquanto outras podem levar até 45 minutos. As crianças devem ficar quietas enquanto o exame é realizado, o que algumas vezes é quase impossível. Com o intuito de ajudar neste procedimento médico, pode ser dado à criança um anestésico ou sedativo. Os efeitos colaterais médios desta medicação podem incluir náusea, tontura e vômito. Já os mais graves podem envolver frequência cardíaca ou pressão sanguínea anormais e dor aguda.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível