Mais
×

Quais são os reinos que contém organismos multicelulares?

Atualizado em 19 julho, 2017

Os organismos são frequentemente divididos em cinco reinos. Os organismos multicelulares existem em três desses reinos: plantas, animais e fungos. O reino Protista contém um número de organismos que às vezes parecem ser multicelulares, como as algas, mas esses organismos não têm a sofisticada diferenciação tipicamente associada com organismos multicelulares. Os organismos nesses reinos parecem variar muito, mas em nível celular, compartilham um número de características e são geralmente considerados mais relacionados uns com os outros do que com bactérias.

Tanto os elefantes quanto as plantas à sua volta são multicelulares (NA/AbleStock.com/Getty Images)

Eucariotas

Os organismos podem ser caracterizados por características celulares ou como procariotas e eucariotas. Os eucariotas possuem cromossomos lineares, um núcleo envolto em uma membrana e organelas complexas. Os procariotas possuem cromossomos circulares e não possuem organelas sofisticadas e o núcleo presente nos eucariotas. É importante ressaltar que todos os organismos multicelulares são eucariotas, mas nem todos os eucariotas são multicelulares.

Reino Animalia

Como membros desse reino, as pessoas geralmente estão bastante familiarizadas com ele. Além de serem multicelulares, os animais são heterotróficos, não têm paredes celulares, e desenvolvem-se em uma blástula — uma esfera de células formada no início do desenvolvimento embrionário. Apesar de muitos animais serem grandes, como baleias e elefantes, alguns são extremamente pequenos, como os ácaros que vivem em nossas sobrancelhas. Alguns animais formaram relações simbióticas com autótrofos, como a que se encontra em corais. Apesar deles serem individualmente pequenos, seus esforços coletivos a longo prazo criam estruturas massivas como a grande barreira de corais na costa da Austrália.

Reino Plantae

O reino Plantae — que inclui limos, fetas, coníferas e plantas com flores — desempenham papel significativo e fundamental em muitos ecossistemas terrestres como o primeiro passo de muitas teias alimentares. Os cloroplastos dão às plantas sua cor verde característica e permite que as células delas convertam luz do sol, água e dióxido de carbono em alimento através da fotossíntese. Outra característica das células vegetais é uma parede celular composta de celulose. As plantas exibem uma aptidão muito maior para a reprodução assexuada do que os animais. Essa habilidade é ilustrada por Pando, um local em Utah que é um organismo com um sistema de raízes interconectadas e mais de 47 mil caules clonados de um único pai. Isso permitiu que Pando sobrevivesse desde a última era glacial.

Reino Fungi

Tanto os fungos de célula única usados para produzir antibióticos, cerveja e molho de soja e as versões multicelulares cujos corpos aparecem em nossos bifes são heterotróficos. Ao contrário de animais que ingerem sua comida e nutrição, os fungos absorvem sua energia e nutrientes do ambiente secretando enzimas. Eles desempenham um papel importante no meio ambiente como decompositores, quebrando o lixo e corpos mortos de outros organismos. Alguns fungos formam relações simbióticas com outros organismos como os líquens (com algas) e micorrizas (nas raízes das plantas). No entanto, alguns fungos podem ser parasíticos.

Reino Protista

Pode ser justo caracterizar o reino Protista como a gaveta de miscelânea dos eucariotas. Apesar de muitos protistas terem uma única célula, algas multicelulares às vezes são situadas dentro desse reino, junto com as algas unicelulares. As diferenças entre as algas e as plantas incluem a falta de partes especializadas. Talvez o exemplo mais vívido de algas multicelulares esteja nas florestas de laminariales em algumas áreas costeiras. Apesar das laminariales terem partes análogas às raízes, caules e folhas, o conjunto não tem a sofisticação e especialização encontrada em tecidos de raízes das plantas. As algas geralmente habitam água doce e marinha mas também se adaptaram a viver no solo e em líquens. As algas são autotróficas, usando fotossíntese para fazer seu próprio alimento, assim como as plantas.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article