Quais são os tratamentos para espinha bífida oculta em adultos?

Escrito por robert killam | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os tratamentos para espinha bífida oculta em adultos?
Segundo a SBAA, "espinha bífida oculta" (EBO) significa "divisão oculta da espinha" (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Segundo a Associação de Espinha Bífida da América (Spina Bifida Association of America - SBAA), "espinha bífida oculta" (EBO) significa "divisão oculta da espinha". Há quatro formas reconhecidas de apresentação do defeito, mas todas compartilham qualidades comuns. Os tratamentos para cada tipo variam, dependendo das várias circunstâncias.

Outras pessoas estão lendo

Definição

Em termos gerais, o defeito ocorre quando a espinha de um bebê não se fecha completamente, enquanto ele ainda está no útero. Embora sejam abundantes as teorias referentes à causa do defeito, ninguém sabe com certeza o que o provoca.

Prevalência

De acordo com o informativo da SBAA, "Spina Bifida Overview", publicado em junho de 2008, todos os dias nascem oito bebês nos Estados Unidos com algum tipo de espinha bífida. O informativo também afirma que aproximadamente 15% dos americanos saudáveis têm EBO e não percebem, até acontecer de eles fazerem uma radiografia das costas.

Sintomas palpáveis

A EBO é considerada extremamente leve e quase sempre não tem sintomas, segundo a SBAA. Alguns desses sintomas podem incluir tufos de pelos no local da doença, onde também pode haver possíveis covinhas nas costas, e (muito raramente) rubor cutâneo. Pode também ocorrer uma leve incontinência urinária, dependendo da localização do problema e de sua gravidade.

Outros sintomas

Outras dificuldades podem estar relacionadas à EBO, mas geralmente são leves, se estiverem presentes. Esses problemas incluem impedimento de mobilidade, dificuldade no controle urinário ou fecal (impossibilidade de "segurar" ambos), alergias ao látex, obesidade, degeneração cutânea (resultando em úlceras de pressão), problemas associados ao trato digestivo, problemas de aprendizagem, depressão, tendinite e problemas sexuais. Em pessoas com EBO, o sintoma menos físico, como depressão, pode não se correlacionar diretamente à gravidade do defeito congênito (por exemplo, pode-se ter uma grave depressão ainda que a EBO seja leve).

Tratamento

A SBAA afirma que a "espinha bífida oculta não precisa ser tratada". Todavia, se efeitos adversos como depressão, incontinência ou deficiências de aprendizagem estiverem presentes, o tratamento desses problemas deve ser feito especificamente por especialistas no assunto. Um terapeuta de saúde mental, por exemplo, levará em conta a espinha bífida (de qualquer grau) ao considerar o estado depressivo do indivíduo.

Advertência

Se você, ou alguém, souber que foi diagnosticado com EBO, procure a opinião de um profissional médico. Este artigo não pretende ter a habilidade de diagnosticar ou oferecer o tratamento de qualquer doença.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível