Mais
×

Quais são os três estágios de desenvolvimento segundo Freud

Atualizado em 17 abril, 2017

Sigmund Freud é conhecido como o pai da psicanálise. Nascido em 1856 na cidade de Freiberg, Moravia, Freud viveu em Viena, Áustria, desde que ele tinha quatro anos até o fim de sua vida. Ele foi um fisiologista, médico e psiquiatra e foi consagrado pela sua teoria do desenvolvimento psicossexual, que afirma que as crianças são seres sexuais desde o nascimento, e que suas experiência sexuais precoces afetam seu desenvolvimento futuro como adultos.

Freud acreditava que o ato de fumar podia ser evidencia de que uma pessoa estava 'presa' em seu primeiro estágio de desenvolvimento psicossexual: oral (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Teoria do desenvolvimento psicossexual de Freud

Freud acreditava que, na infância, as crianças passam por cinco estágios, quatro dos quais eles têm prazeres sexuais de uma parte específica do corpo. Segundo Freud, a cada estágio, entra em ação um conflito entre as necessidades biológicas da pessoa e as expectativas e cobranças da sociedade. Freud propõe que a frequência que pais permitem que seus filhos desfrutem de prazeres sexuais, através das diferentes fases do desenvolvimento, influencia como eles serão quando adultos. Embora a teoria do desenvolvimento psicossexual de Freud tenha sido criticada por suas limitações, o que alguns consideram a ênfase no papel da sexualidade durante o desenvolvimento mantém um papel importante no estudo do desenvolvimento humano até os dias de hoje.

Terceiro estágio: Oral

Desde o nascimento até seu primeiro ano de idade, Freud afirma que a psique e a energia sexual da criança estão concentradas na boca, através da qual ela recebe todo o prazer inicial pela amamentação. Um adulto que possui sua energia sexual fixa no primeiro estágio de desenvolvimento da teoria de Freud quer, de maneira inconsciente, voltar a esse momento da vida livre de estresse, associado ao momento em que ainda mamava nos seios de sua mãe. A pessoa com uma ‘fixação oral’ pode achar prazerosas as atividades de fumar, morder, roer as unhas, ou comer e beber demasiadamente. Uma pessoa ‘presa’ nesse estágio pode ser caracterizada como dependente de outros, ou até mesmo pode ser agressiva e pessimista se confrontada com essas necessidades de origem oral.

Segundo estágio: Anal

Crianças de 2 a 3 anos de idade estão entrando na segunda etapa da teoria psicossexual de Freud. Ele acreditava que crianças nesse estágio associam seu entendimento de regras sociais e condutas em desenvolvimento com o prazer que eles sentem ao controlar os movimentos naturais intestinais. Ele acredita que, se uma pessoa é frustrada durante seu processo de aprendizado do uso do banheiro, ela pode ficar 'presa' nesse estágio anal, e no futuro ser um adulto frustrado, teimoso e compulsivo, seja por limpeza ou por bagunça.

Terceiro estágio: Fálico

O terceiro estágio de desenvolvimento segundo Freud é o fálico; ele é dominante em crianças de idades de 3 a 6 anos. Segundo Freud, durante essa idade a criança sente mais prazer associado às genitálias. Ele acreditava que garotos desenvolviam desejos inconscientes por suas mães, competindo assim com seus pais pelo afeto das mães. Essa teoria é conhecida como "Complexo de Édipo". Freud ainda supunha que os garotos, por medo, acabavam escolhendo tomar a figura paterna como exemplo, ao invés de lutar pelo afeto da mãe, aprendendo assim a reprimir seus desejos sexuais pela mãe. Pessoas ‘presas’ em uma fixação genital (remanescente desse período de desenvolvimento) podem dar atenção demais ao sexo, ou até mesmo evitá-lo, ou então se sentirem confusas sobre sua sexualidade.

A teoria psicossexual completa de Freud engloba ainda dois estágios: estágio latente, no qual o desenvolvimento sexual da criança fica dormente, enquanto ela passa a focar em atividades escolares (de 6 anos até a puberdade); e o estado genital, no qual elas crescem voltadas para sua maturidade sexual, focando sua fonte de prazer principal nas genitálias, como um meio de preparar-se para a idade adulta.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article