Qualidades de um bom psiquiatra

Escrito por katya gordeeva | Traduzido por ana claudia bragé
Qualidades de um bom psiquiatra
Psiquiatras precisam dar total atenção aos pacientes durante as consultas (Creatas Images/Creatas/Getty Images)

Se você sofre de depressão, ansiedade, transtorno bipolar ou outro problema mental, um bom psiquiatra pode ajudá-lo a ficar bem novamente. Os psiquiatras são médicos que diagnosticam, tratam e previnem doenças mentais, de acordo com a Associação Americana de Psiquiatria. Para ter sucesso, os psiquiatras devem possuir certas características.

Ter empatia

Os psiquiatras devem demonstrar empatia com seus pacientes. Eles devem estar dispostos a olhar os pacientes nos olhos e ter cuidado para não os estereotipar. Esses profissionais precisam ter a capacidade de se relacionar com os problemas que seus pacientes enfrentam, mesmo que nunca tenham tido experiências semelhantes. Compreender a experiência de alguém ajuda o médico a entender as necessidades dessa pessoa e a apresentar as soluções adequadas.

Saber lidar com pessoas

Psiquiatras trabalham com muitos tipos diferentes de personalidades; eles devem saber como lidar com as pessoas. Alguns pacientes podem ofender um psiquiatra, mas este precisa dar o seu melhor para não ficar com raiva. Mesmo que um psiquiatra não goste de um de seus pacientes, ele precisa permanecer profissional e tratar todos da mesma forma.

Ser dedicado

Os psiquiatras precisam estudar muito antes de começarem a trabalhar na área. Depois de receber um diploma da faculdade de medicina, é necessário fazer a especialização. Durante seis anos de faculdade de medicina, um psiquiatra aspirante deve passar pelo mesmo treinamento rigoroso que os médicos aspirantes recebem. É necessário estudar anatomia, bioquímica, fisiologia, psicologia, ética médica e farmacologia. Também é necessário fazer a residência, onde se aprende o que é realmente trabalhar como psiquiatra.

Ser confiável

Como os pacientes revelam uma grande quantidade de informações pessoais para seus psiquiatras, é necessário haver confiança entre os dois. Depois de uma sessão, os pacientes devem confiar que seu psiquiatra não revelará informações pessoais deles a outra pessoa. Quando psiquiatras fazem seus juramentos, eles prometem nunca divulgar informação pessoal, nem mesmo a membros da família. No entanto, se um paciente ameaça ferir a si mesmo ou a outra pessoa, os profissionais são obrigados por lei a violar a sua confidencialidade.