Quarto bagunçado e depressão

Escrito por jan weiss | Traduzido por débora santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quarto bagunçado e depressão
Em muitos casos, ambientes sujos e desarrumados podem ser reflexo da condição mental do morador (Getty Images)

A depressão se manifesta de várias formas, e às vezes as tarefas do dia a dia se tornam impossíveis de se lidar ao ponto da pessoa simplesmente não conseguir realizar atividades rotineiras. Com frequência, os sinais de depressão são coisas amontoadas em casa e um quarto permanentemente bagunçado. A princípio, pode ser difícil determinar se o ambiente desarrumado veio primeiro e a pessoa está depressiva por isso ou se o espaço bagunçado é um sintoma da depressão. Contudo, é fato incontestável que essas duas coisas podem estar relacionadas.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

Muitas pessoas em algum momento da vida se tornam mais relapsas com a organização: coisas espalhadas pela casa, quarto bagunçado ou acúmulo de objetos, o que é normal. No entanto, quando um quarto bagunçado fica no caminho da pessoa, causando depressão ou ansiedade, algumas formas de tratamento são sugeridas.

Causas

Acredita-se que as causas dessa desordem remontem à pobreza na infância e seja uma repetição das emoções vividas naquele período. Essa definição de pobreza não é apenas material, mas também emocional, principalmente durante o início da adolescência.

Distorções comuns

Constumam hacer distorções comuns em pessoas com depressão e que vivem na miséria ou em casas sujas e desorganizadas. Essas pessoas são inclinadas a ter uma visão radical das coisas, então quando elas veem que suas casas são uma bagunça, elas próprias se veem como uma bagunça ou como um fracasso e exibem uma tendência de generalizar as coisas em vez de ver cada evento como uma ocorrência única. De acordo com estudo feito por uma equipe da Universidade de Boston, Smith College e Hartford College, 57% dos pacientes que são classificados como acumuladores (aqueles que guardam e acumulam tudo o que compram) sofrem de depressão. Essa desordem afeta 1,2% de todos os adultos nos Estados Unidos, com o aparecimento desses sintomas em torno dos 13 anos de idade.

Culpa e motivação

Um indivíduo deprimido vê sua situação de vida como um reflexo direto do seu próprio valor. Portanto, se sua casa é uma bagunça, ele pensa que ele mesmo é um desastre, ao invés de ver a casa bagunçada como uma entidade separada. Pessoas com essa desordem também são mais propensas a usar a culpa em sua motivação, dizendo que não podem ser felizes se suas casas não estão limpas, e quando ela não está limpa, acreditam que consequentemente não merecem ser felizes.

Pequenos passos

Muitas das pessoas que sofrem de depressão têm uma forte falta de motivação, então a ideia de limpar a casa inteira pode ser esmagadora. O Dr. David Burns, que escreveu sobre desordens cognitivas e sobre os efeitos naqueles que sofrem por ser acumuladores, sugere que a mudança desse comportamento deve começar com pequenos passos. Ele desmembre todo o processo em pequenos passos, que podem ser realizados em apenas 30 segundos. Se uma pessoa pode limpar um espaço por apenas meio minuto, então terá obtido sucesso na tarefa.

Grupos de apoio

Além dessas pequenas técnicas para melhorar a motivação, existem grupos de apoio para pessoas que sofrem com depressão, acumulação ou quartos permanentemente desorganizados. Esses grupos focam na mudança de comportamento. Muitos dos que participam são adultos que sofrem de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), que compõem os sintomas dessa desordem. Qualquer um pode ir a esses grupos, e tudo o que é pedido dos participantes é que tenham o desejo de mudar.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível