Os queijos mais caros

Escrito por a.j. andrews Google | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os queijos mais caros
Queijos sofisticados são degustados em ocasiões diferentes (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

Vários fatores contribuem para a qualidade de um queijo, inclusive padrões de produção, região de origem e propriedades de gosto e textura. Queijos de alto nível e de luxo muitas vezes têm uma agência reguladora que governa e monitora sua produção. Por exemplo, o Consorzio del Fromaggio garante a qualidade do Parmigiano-Reggiano; a Appellation d'origine Controlée, da França, controla o seu Brie de Meaux, de acordo com os padrões mais elevados, e a União Europeia cuida do britânico Stilton e do suíço Gruyère, com um status geográfico protegido.

Outras pessoas estão lendo

Brie de Meaux

O queijo Brie de Meaux ganhou uma Appellation d'Origine Controlée (AOC) em 1980. Produzido com leite de vaca cru, Brie de Meaux oferece uma sensação aveludada na boca, tem uma textura cremosa e o interior levemente amanteigado. Sua casca comestível, macia e branca, facilmente quebradiça, permite ao queijo exsudar a partir da crosta no auge da sua maturação. Ele tem um perfil de gosto aromático de amêndoas e avelãs, com um acabamento untuoso e prazerosamente picante. Um leve toque de nozes, impregnado com subtons de lavanda e groselha seca, faz seu aroma proliferar. Brie de Meaux é geralmente produzido de julho a março e, embora o critério da AOC exija um mínimo de tempo de maturação de quatro semanas, atinge o máximo da maturidade após aproximadamente sete a nove semanas. Brie de Meaux tem uma vida relativamente curta após a maturação total -- de 48 a 72 horas -- e é melhor para consumo dentro de poucos dias, depois de completamente maduro. Procure por uma casca sem quebra, amarelo palha, com a data da coalhada pregada nela, quando for comprar queijo Brie de Meaux.

Os queijos mais caros
Queijo Brie de Meaux (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Stilton

Stilton, um queijo azul picante produzido com leite de vaca, origina-se da Grã-Bretanha e tem um nome de alimento protegido pela União Europeia, ou UE. Os parâmetros da UE limitam a área de produção de Stilton a Derbyshire, Leicestershire e Nottinghamshire. O queijo possui sabor afirmativo, ácido, ampliado pela qualidade do leite tipo cheddar. A crosta escura contém um interior amarelo, poroso, com veias azuis-esverdeadas que emanam do centro. Stilton amadurece por quatro a seis meses, durante os quais o produtor do queijo o espeta repetidamente para instigar o crescimento de Pencillium roqueforti, o mofo também presente no Roquefort. Stilton derrete bem e, quando combinado com um pouco de creme pesado, fornece a base de molhos que podem acompanhar e complementar comidas agressivamente saborosas. Também pode fazer par com vinhos atrevidos ou fortalecidos, como o vinho do Porto.

Os queijos mais caros
Ponte sobre riacho em Derbyshire, um dos locais de produção do queijo Stilton (Ablestock.com/AbleStock.com/Getty Images)

Gruyère

Gruyère é um queijo rico produzido no vale Gruyère, no cantão de Friburgo, na Suíça. Tem aproximadamente de dez a doze meses de idade e se presta tanto a ser comido em pedaços com a mão, como serve para vários preparos de comidas. Buracos de aproximadamente 1 cm de diâmetro mostram o interior firme e amarelo do queijo suíço e sua casca dura marrom dourada produz a consistência meio dura do Gruyère. Ele tem um sabor brando, levemente adocicado com elementos de pera e avelã torrada no final. O queijo Gruyère complementa preparos assertivos, tais como quiche de tomate, assim como frutas leves, particularmente peras Comice e figos.

Os queijos mais caros
Queijo Gruyère (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)

Parmigiano-Reggiano

A produção de Parmigiano-Reggiano é estritamente limitada às regiões de Mântua, Reggio-Emilia, Bolonha, Módena e Parma. Ele tem um sabor forte e rico, uma casca em tom dourado pálido e um interior granuloso e farelado. O seu perfil de sabor possui toques de amêndoas torradas e seu final picante e prazerosamente ácido fornece subtons remanescentes de limão. Vai bem com sabores agressivos e é comumente usado para guarnecer, fortalecer ou dar um acabamento aos preparos de massas. Cada roda é periodicamente inspecionada por um mestre avaliador do Consorzio del Fromaggio durante o período de envelhecimento para atestar a qualidade e a aderência do queijo, de acordo com os parâmetros de produção.

Os queijos mais caros
Queijo Parmigiano-Reggiano (parmesão) (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível