Questões éticas a respeito das câmeras de vigilância públicas

Escrito por william mccoy | Traduzido por elia regina previato
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Questões éticas a respeito das câmeras de vigilância públicas
Algumas câmeras de segurança estão visíveis, ao passo que outras, completamente ocultas (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

As câmeras de vigilância pública são uma ferramenta eficaz em diversas aplicações. Aquelas montadas em áreas urbanas permitem que a polícia monitore atividades criminosas, ao passo que as câmeras que ficam escondidas em lojas ajudam a proteger os comerciantes de furtos. Embora algumas pessoas não gostem de ser filmadas sem o seu conhecimento, não existe nenhum recurso legal quando isso acontece em áreas públicas.

Outras pessoas estão lendo

Ruas da cidade

A polícia e as empresas usam câmeras voltadas para as ruas da cidade como forma de registrar e dissuadir a atividade criminosa. Elas estão muitas vezes localizadas em áreas onde o crime é comum. Se alguém estiver em público, não há nenhuma expectativa de privacidade, então presume-se não haver problema em ser filmado. No entanto, a polícia e as empresas devem considerar a ética da vida privada ao instalar essas câmeras. Por exemplo, elas não devem ser instaladas de modo a gravar cenas através da janela de uma residência.

Lojas de varejo

Muitos varejistas usam câmeras de segurança ocultas e visíveis. As ocultas são usadas ​​para capturar cenas de crimes como furtos, enquanto as visíveis podem servir como medida de inibição para os ladrões. Os varejistas devem abster-se de colocá-las em áreas usadas pelos clientes para se despir, como provadores ou banheiros. Se um cliente acredita ter sido espionado enquanto usava o provador de roupas, pode mover uma ação legal contra a loja.

Mídia

As câmeras ocultas despertam um debate ético quando usadas pelos meios de comunicação. Muitos programas de notícias utilizam-nas para realizar vigilância ou falar com pessoas que não percebem que estão sendo filmadas. Como uma das exigências éticas de todo jornalista é identificar-se antes de falar com alguém durante uma filmagem, essa gravação enganosa é muitas vezes desaprovada pelos profissionais do ramo, embora seja legal.

Residências

Câmeras de segurança ocultas são comuns em casas em que a família possui crianças pequenas. Muitas vezes chamadas de "câmeras de babás," elas são configuradas para vigiar as governantas ou as babás e são usadas ​​para detectar abuso ou negligência com a criança por parte das cuidadoras. Mesmo que você não diga a sua babá que a estará filmando, deve dar-lhe direito à privacidade. Por exemplo, se você tem uma babá residente, é antiético colocar uma câmera oculta no quarto ou banheiro usado por ela.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível