A química na fotografia

Escrito por nicole harms | Traduzido por camila stradiotti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A química na fotografia
Tirando fotos (Young boy taking photos image by Reddogs from Fotolia.com)

Muitas pessoas pensam que o filme fotográfico é simples. Você carrega o filme na câmera e tira fotos, certo? Embora o processo de tirar uma foto pareça simples, dentro da câmera e no laboratório de fotografia ocorre um processo químico complexo. Aprender mais sobre esse processo ajudará a entender o quão especial é tirar uma fotografia.

Outras pessoas estão lendo

História

Em 1825, Joseph Nicéphore Niepce tirou a primeira fotografia permanente. A imagem foi capturada em uma placa de estanho coberta com betume da Judeia, um produto químico derivado do petróleo. Em 1839, um sócio de Niepce, Louis Daguerre, inventou o daguerreótipo, uma fotografia tirada com uma placa de cobre com revestimento de prata. Cloreto de prata e negativos de imagens foram introduzidas pela Fox Talbot, em 1840. George Eastman aperfeiçoou ainda mais o processo, e suas ideias ainda são usadas ​​em câmeras de cinema. Em 1884, Eastman criou um filme fotográfico baseado em papel e gel, eliminando a necessidade de placas e garrafas químicas e permitindo a pessoas comuns tirar fotografias.

A química na fotografia
Filme fotográfico (Series object on white - photographic film image by Aleksandr Ugorenkov from Fotolia.com)

Função

A película fotográfica é revestida com produtos químicos conhecidos como detectores fotográficos. Esses produtos químicos são alterados quando entram em contato com a luz. O principal produto químico usado na película de cinema hoje é o haleto de prata. Quando exposto à luz, o produto químico desestabiliza-se de acordo com o comprimento de onda da luz e forma uma imagem latente do que está a ser fotografado. Na película de cor, existem três camadas de haletos de prata, que são especificamente formulados para ser sensível à luz vermelha, verde e azul.

A química na fotografia
Prisma (Lumière image by Jef 132 from Fotolia.com)

Efeitos

No desenvolvimento do filme a cores, a redução dos produtos químicos aumentou a exposição dos grãos de haletos de prata, criando a prata pura. Isso gera um revelador oxidado, o qual reage com as camadas de formação de imagem do filme para criar as cores. Uma vez completo, um banho de interrupção aciona o revelador. Em seguida, com a prata removida do filme com uma solução fixadora, o negativo é lavado e seco. Isso cria uma imagem negativa da verdadeira imagem que foi fotografada. A ausência dos haletos de prata provoca a insensibilidade do filme à luz. O processo deve realizar-se em um ambiente escuro ou o filme será exposto e as imagens arruinadas.

A química na fotografia
Filme a cores (series object on white drying photographic film image by Aleksandr Ugorenkov from Fotolia.com)

Importância

A química também está envolvida na criação de impressões. O papel fotográfico é revestido com grãos de haletos de prata no lado que a imagem é produzida. Para impressões a cores, esses grãos são sensibilizados para luzes azuis, verdes e vermelhas. A imagem é projetada através do negativo para o papel, o qual forma uma figura latente nos grãos de haletos de prata. O papel é então enviado através de um revelador oxidado, que cria tanto a imagem de prata quanto a colorida. O papel é lavado, em seguida a imagem de prata. Qualquer haleto de prata não utilizado é removido em uma solução de água sanitária. O papel é lavado de novo, e em seguida seco, resultando em uma fotografia a cores.

A química na fotografia
Foto colorida (borboleta colorida image by fran_ from Fotolia.com)

Tipos

A fotografia em preto e branco funciona de maneira similar. Contudo, os grãos de haleto de prata em filme preto e branco não são sensibilizados para cores específicas. As imagens são capturadas e as impressões são reveladas de forma semelhante. Por não haver ajuste de cor necessário em fotos preto e branco, muitos fotógrafos escolhem revelá-las em suas próprias salas escuras. Isso permite ter o controle sobre a duração do tempo que o artigo é exposto à luz, regulando a quantidade de contraste na imagem resultante.

A química na fotografia
Foto em preto e branco (black and white photography image by Ryan Bowser from Fotolia.com)

Equívocos

Muitos fotógrafos digitais pensam que imprimir suas imagens em casa é o mesmo que imprimir suas fotos em um laboratório de fotografia. Por causa do processo químico envolvido nas impressões no laboratório, essas impressões são muito mais permanentes do que qualquer outra que é impressa em casa. O processo químico liga a imagem ao papel, ao contrário da impressão, usando apenas a tinta da impressora. A fotografia digital ignora o processo químico de vincular a imagem ao filme, mas a química ainda está envolvida na qualidade de uma impressão digital.

A química na fotografia
Fotos digitais (Lady Photographer image by Wimbledon from Fotolia.com)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível