Por que quimioterapia causa leucocitose?

Escrito por robert mullis | Traduzido por daniele joi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Por que quimioterapia causa leucocitose?
Por que a quimioterapia causa leucocitose? (Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images)

Embora a quimioterapia às vezes seja um tratamento necessário contra o câncer invasivo, ela é desagradável na melhor das hipóteses. Um dos efeitos secundários dessa terapia medicamentosa agressiva é um aumento na sua contagem de células brancas do sangue, conhecida como leucocitose.

Outras pessoas estão lendo

Níveis normais de leucócitos

De acordo com o livro "Anatomia e Fisiologia Humana", de Elaine N. Marieb, uma contagem de leucócitos normal se encontra entre 4.800 e 10.800 células por microlitro de sangue, mas varia de acordo com idade, sexo e condição do sistema imunológico.

Quimioterapia

A quimioterapia é geralmente utilizada com a cirurgia ou radioterapia para controlar a disseminação e o crescimento do câncer. As drogas do tratamento têm como alvo células de crescimento rápido - cabelo, células endoteliais do intestino e células cancerosas.

Leucocitose

O corpo desenvolve uma resposta imunitária quando exposto às drogas da quimioterapia, incluindo um aumento nos glóbulos brancos para combater o medicamento e prevenir infecções secundárias.

Complicações

A leucocitose normalmente não é perigosa, mas se os leucócitos atingirem níveis extremamente altos, eles podem se acumular com outros elementos do sangue e impactar negativamente as funções dos órgãos, especialmente do cérebro e dos pulmões.

Tratamento

Se a leucocitose atingir níveis perigosos, um processo chamado de leucaférese pode ser usado para, física ou mecanicamente, separar as células brancas de seu sangue, que é devolvido ao seu corpo com uma contagem de leucócitos muito menor.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível