O quinto dedo do meu cachorro está pendurado: o que devo fazer?

Escrito por falinia adkins | Traduzido por claudio silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O quinto dedo do meu cachorro está pendurado: o que devo fazer?
Muitos donos de cães de companhia mantêm um kit de pedicure de primeiros socorros para machucados, como os que acontecem com o ergô (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

O ergôs (também conhecidos como quinto dedo) são os dedos localizados na parte mais alta do lado interno das patas dianteiras. Embora haja muitas teorias do porquê os cães possuem esses dedos extras, alguns aficionados em cachorros acreditam que atualmente eles não tenham mais utilidade. Os ergôs têm suprimento de sangue e são sensíveis à dor, portanto doem e sangram quando são machucados. Mantê-los cuidados e aparados reduzirá as chances de ferimentos.

Outras pessoas estão lendo

As causas internas

Algumas das causas mais comuns de lesão do ergô estão dentro de casa e não fora. Estruturas feitas pelo homem, tais como ar condicionado e grades de aquecimento, são algumas das causas mais comuns. Outros fatores incluem tecidos, como colchas ou tapetes de crochê, e móveis feitos de vime ou arame que também podem ser os culpados. Os filhotes também podem enroscar ou torcer o quinto dedo durante as brincadeiras regulares ou prendê-lo no que parecia ser um brinquedo seguro.

As causas externas

Embora as causas internas sejam comuns, as lesões do quinto dedo também podem ocorrer em um ambiente natural. As lesões externas mais comuns são causadas por escalada, corrida ou escavação em bordas e pedras. Mato, terrenos densos e arbustos são também ameaças potenciais. Cercas, raízes de árvores, madeira e pilhas de rochas e terrenos irregulares podem enroscar ou arrancar o ergô. Tanto os cães de caça quanto os de companhia podem ter o quinto dedo removido pelas mesmas razões.

Tratamento imediato

Se o dedo estiver sangrando, enrole-o com um pedaço de pano ou uma toalha de papel para estancá-lo. Então, aplique uma pressão direta e firme sobre ele por cinco a dez minutos. O pó hemostático pode ser usado para deter o sangramento, assim como o amido de milho que funciona muito bem. Se o cachorro não gosta de ser manuseado, tente contê-lo com uma toalha ou cobertor e uma focinheira de tamanho adequado.

Cuidado profissional

Leve o cão ao veterinário para que ele examine o ergô. Se ele não puder ser salvo, será necessário removê-lo para evitar novas lesões. Embora haja debates contínuos sobre sua remoção antes mesmo que apresente algum problema, cabe ao dono a decisão final.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível