Reações alérgicas ao álcool

Escrito por alexandra haller | Traduzido por marcelo couto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Reações alérgicas ao álcool
Bebida alcoólica (Henry Lederer/Photodisc/Getty Images)

Muitas pessoas podem beber álcool dentro de seus limites e sob controle, no entanto, algumas pessoas não têm essa capacidade. O álcool pode apresentar inúmeros problemas, incluindo uma reação alérgica. As reações alérgicas podem ser assustadoras ou surpreendentes, na melhor das hipóteses, e paralisantes ou mortais, na pior. Tenha em mente que as pessoas geralmente não são alérgicas a álcool diretamente, mas elas podem ser alérgicas a um ingrediente nas bebidas alcoólicas. Se você acha que sabe quais os sintomas que denunciam uma certa reação alérgica, é sempre melhor consultar com um médico.

Outras pessoas estão lendo

Equívocos

A maioria das pessoas não é alérgica ao álcool em si, ao contrário, são alérgicas a algum tipo de produto ou processo utilizado para criar a bebida. Por exemplo, as pessoas com doença celíaca são alérgicas ao glúten, que é encontrado em cevada e trigo -- dois ingredientes comuns da cerveja. Além disso, as pessoas podem ser alérgicas a histaminas, daí o uso de "Benadril" como um anti-histamínico. A maioria das pessoas saudáveis ​​não tem problema para metabolizar certas enzimas encontradas em bebidas alcoólicas, mas aquelas com intolerância à histamina têm. Você pode ter ouvido falar da dor de cabeça de vinho tinto, embora isso possa ser simplesmente o resultado de beber muito vinho, também pode ser um sintoma de alguém que tem alergia a sulfito. Os sulfitos são compostos orgânicos encontrados em lotes de bebidas alcoólicas, mas alguns deles têm concentrações mais elevadas. É a maior concentração de sulfito que pode causar a dor de cabeça do vinho tinto ou sintomas asmáticos.

Tipos

As alergias a álcool tem a ver com os componentes que constituem a bebida, o processo usado para a criação das referidas bebidas ou uma incapacidade no corpo da pessoa de quebrar certos produtos químicos. Aquelas que têm reações a uma parte do processo podem sofrer de uma alergia a levedura ou ao sulfito e essas alergias geralmente fazem a pessoa desenvolver erupções cutâneas ou urticária. A levedura da cerveja é uma parte comum do processo de fermentação, por isso, se descobrir que é alérgico, é preciso procurar outras bebidas que não utilizam esse ingrediente. Sulfitos são, muitas vezes, utilizados como conservantes para impedir a bebida de estragar. É possível encontrar vinhos com poucos sulfitos, mas geralmente têm uma vida útil curta. Quando se tem uma intolerância a uma substância real que compõe a mistura da bebida alcoólica, é possível ser alérgico a uvas ou um grão, como a cevada, lúpulo, centeio ou trigo. Embora estes tipos de alergias sejam raras, elas existem e as pessoas com esses tipos de alergias podem consumir com segurança outras bebidas alcoólicas, se for meticuloso quanto a verificação dos ingredientes. Por exemplo, se você é alérgico a uva, seria óbvio que deve-se evitar o vinho, mas também deve-se evitar amaretto, conhaque e champanhe, entre outros. As pessoas com essas alergias geralmente notarão a reação se manifestar sob a forma de problemas gástricos relacionados com o estômago ou o intestino. Se uma pessoa não possui uma certa enzima, então o corpo não é capaz de processar o álcool depois de ter sido consumido. Isto é o que leva ao rubor da face, pescoço ou tórax e é mais comum em pessoas de ascendência asiática. O rubor em si não é algo para se alarmar, mas é um indício de que você pode ter problemas mais graves relacionados ao álcool.

Prevenção e solução

A maneira mais óbvia de evitar qualquer tipo de reação alérgica relacionada a bebidas alcoólicas é abster-se do consumo de álcool, o que definitivamente se aplica a pessoas com doença celíaca, uma vez que o glúten em qualquer forma pode ser intolerável. No entanto, existem alternativas de bebidas que não são feitas com glúten, tal como a vodca de batata. Aplica-se também para aqueles que sofrem de alergias histamínicas. Com algumas alergias, a gravidade da reação é proporcional à quantidade de álcool consumido, por isso as pessoas que tendem a ficar vermelhas com grandes quantidades de álcool só devem consumir pequenas quantidades. Isso vale também para aqueles que sofrem de alergias a sulfito, pequenas quantidades são, geralmente, menos prejudiciais.

Identificação

Há muitas pistas que podem indicar que você tem uma reação alérgica a algo dentro de uma bebida alcoólica. Você pode ficar vermelho, ter dificuldade para respirar, sentir dor de barriga, dor de cabeça ou desenvolver uma reação histamínica. Muitas vezes é difícil de se autodiagnosticar com uma alergia. Por exemplo, talvez você não tenha uma alergia específica, e os sintomas estão relacionados ao consumo de muito álcool. Talvez você pense que é alérgico a um vinho novo, quando, na verdade, o corpo teve uma reação tardia a algo que foi ingerido no início do dia. Por isso, é sempre aconselhável procurar um profissional médico especializado em algum tipo de alergia, em vez de se autodiagnosticar. Se você acha que pode ter uma dessas alergias, pode haver outros alimentos ou bebidas que você deve evitar além do álcool. Um médico pode orientá-lo a descobrir a raiz dos problemas.

Avisos

Se você está sofrendo de uma reação alérgica ao álcool, procure ajuda médica profissional imediatamente. Infelizmente, não existe um tratamento real para reações alérgicas que irá corrigir o problema. Busque uma forma de evitar consumir os tipos de álcool a que se é alérgico para que possa viver bem sem colocar a saúde em risco sempre que quiser uma bebida. Por exemplo, em vez de vinho feito de uvas, escolha vinho de ameixa japonesa ou um conhaque de maçã. Para ser completamente livre de reações alérgicas ao álcool, abstenha-se de beber.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível