Reações químicas na camada de ozônio que têm um efeito negativo

Escrito por damien thryn | Traduzido por mário candi tsuge
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Reações químicas na camada de ozônio que têm um efeito negativo
O ecossistema da Terra depende da camada de ozônio para reduzir a exposição à luz UV (Planets in the atmosphere Earth image by Photoeyes from Fotolia.com)

A camada de ozônio é vital para a existência da vida humana na Terra. De acordo com as professoras Joelle Busman e Cary Belen da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, a camada de ozônio funciona como um protetor solar natural para o planeta, impedindo muitos raios ultravioletas prejudiciais de alcançarem a superfície da Terra. Existem várias categorias de reações químicas que são prejudiciais à camada. Pesquisadores da Universidade de Colúmbia, nos Estados Unidos, apontam que os clorofluorcarbonetos (CFCs) estão incluídos nesses produtos químicos nocivos e são um dos mais importantes contribuintes para a diminuição da camada de ozônio.

Outras pessoas estão lendo

Causas humanas

A emissão humana do CFC faz com que o gás cloro interaja com o ozônio na atmosfera. De acordo com Busman e Belen, a luz ultravioleta divide os átomos do cloro das moléculas de CFC. Esse cloro então combina com o ozônio para produzir oxigênio e monóxido e de cloro. O monóxido de cloro reage com as moléculas de oxigênio para produzir cloro e moléculas diatômicas de oxigênio. As moléculas do cloro continuam esse ciclo, permanecendo na camada de ozônio onde eles continuamente rompem o ozônio, resultando em um aumento na luz ultravioleta que atinge a superfície da Terra.

Os pesquisadores da Universidade de Colúmbia observaram que a adição de hidrogênio às substâncias padrões do CFC reduzia significativamente os efeitos danosos quando liberadas para a atmosfera pela ligação do cloro e do hidrogênio.

Processos vulcânicos

O vulcanismo também contribui para a destruição da camada de ozônio através da emissão de compostos químicos que reagem com o ozônio atmosférico. Busman e Belen apontam que grandes erupções vulcânicas emitem dióxido de enxofre, que reagem na atmosfera para produzir aerossóis de dióxido de enxofre. Esses aerossóis agravam a reação do cloro e ozônio, acelerando a destruição da camada. O vulcanismo fornece uma quantidade extremamente pequena de dióxido de enxofre em um determinado ano, mas grandes erupções soltam quantidades tão grandes do composto em um tempo tão curto que a camada de ozônio pode ser severamente perturbada por vários anos.

Reações químicas na camada de ozônio que têm um efeito negativo
A atividade vulcânica também contribui para a destruição da camada de ozônio (Volcano on Kamchatka image by Galyna Andrushko from Fotolia.com)

Cloro que ocorre naturalmente

O cloro é uma substância natural que contribui para uma decadência da camada de ozônio. De acordo com a Universidade de Colúmbia, o cloro funciona como um agente catalisador quando entra em contato com o ozônio. Embora ele provoque a destruição do ozônio, apenas 20% da destruição da camada resulta de causas naturais, de acordo com Busman e Belen. Quase todo o restante é resultado de causas humanas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível