Mais
×

Como reduzir o cheiro de peixe do camarão

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Para muitas pessoas, o camarão é um petisco raro, servido apenas em feriados ou ocasiões especiais. Mas para aqueles que são muito exigentes com a comida, o camarão não é um alimento favorito. Algumas pessoas acham que ele tem “cheiro de peixe”, mas esse odor pode ser facilmente eliminado ao cozinhá-lo ou usar marinadas e molhos saborosos para distrair o paladar. Se quiser tornar o camarão mais atraente para seus familiares muito exigentes quanto à comida, aqui está o que você precisa saber.

Instruções

Você pode usar marinadas e molhos para encobrir o odor normal do camarão (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)
  1. Determine a causa do "cheiro de peixe", que pode ser apenas o odor natural do camarão ou uma consequência de armazená-lo com peixe cru. No entanto, se o odor for semelhante a amônia ou parecer azedo, isso é um sinal de deterioração e, portanto, o camarão não deve ser consumido.

  2. Enxágue os camarões com água fria enquanto você os limpa. Isso remove quaisquer odores remanescentes do recipiente em que os camarões estavam quando você os comprou. A remoção das cascas e das tripas também ajuda a reduzir o odor.

  3. Marine os camarões durante 30 minutos em suco de limão, adicionando a eles um sabor extra. Porém, o ácido cítrico no suco pode "cozinhar" os camarões se você deixá-los de molho por mais de 30 minutos. Por isso, remova-os antes disso.

  4. Sirva os camarões com sabores criativos e exóticos. Considere receitas como um curry de frutos do mar ou tacos de camarão, que irão mascarar o sabor do camarão com vários ingredientes aromáticos.

Dicas

  • Use os camarões descongelados dentro de 24 horas após a compra. Quanto aos congelados, use-os antes da data de validade que consta na embalagem.

Aviso

  • Outros sinais de deterioração do camarão são: textura escorregadia, carne descolorida ou ausência de olhos (no caso de camarões inteiros).
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article