Mais
×

Relação entre silicone nos seios e amamentação

Muito já foi falado sobre uma eventual relação problemática entre amamentação e cirurgia plástica nas mamas. Muitas mulheres acabam abrindo mão de fazer uma cirurgia plástica por conta do suposto perigo na hora de alimentar os filhos. Uma das cirurgias mais comuns no mundo é a colocação de prótese para aumentar o tamanho dos seios. O Brasil, inclusive, é o segundo país do mundo que faz mais operações desse tipo, perdendo apenas para os Estados Unidos. Confira as principais respostas para dúvidas comuns sobre amamentação e silicone nos seios.

Cirurgia de implante de silicone não influencia na amamentação materna (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)

Tipos de implantes nos seios

Existem basicamente quatro técnicas de cirurgias de implante de silicone nos seios. Para cada corpo, há uma técnica mais indicada. A técnica periareolar inferior é feita pela borda inferior da aréola e é contraindicada para quem tem a aréola muito pequena. Já a técnica chamada de sulco inframamário não deixa cicatrizes nas aréolas, mas é contraindicada para quem tem seios muito pequenos. Já na técnica umbilical, a incisão é feita pelo umbigo e é indicada para quem deseja aumentar as mamas no mesmo procedimento da plástica de abdome. Por fim, a técnica axilar evita cicatrizes nas mamas, já que a incisão é feita na axila.

O silicone nos seios contribui para melhora da autoestima da mulher (Digital Vision/Digital Vision/Getty Images)

O silicone altera as propriedades do leite materno?

O silicone não tem o poder de interferir na amamentação. Nem a cirurgia nem as próteses atuam na produção ou liberação do leite materno. O implante de silicone fica localizado abaixo da glândula mamária. Assim sendo, o silicone não tem nenhum contato com o leite. É portanto um mito dizer que o implante de silicone pode afetar a amamentação. Do mesmo modo, o silicone não sofre nenhum tipo de dano durante o aleitamento. A cirurgia, desde que indicada e acompanhada por profissionais, pode inclusive ser realizada por mulheres grávidas, desde que estejam no início da gravidez.

Não há relação entre silicone e amamentação (IT Stock Free/Polka Dot/Getty Images)

Quais cirurgias podem afetar a amamentação?

Há cirurgias que podem, de fato, afetar a amamentação. Tudo depende do tipo de procedimento cirúrgico e da região que será afetada. Mas o implante de silicone não está entre as cirurgias que podem atrapalhar a produção de leite materno. Cirurgias para a correção de mamilos invertidos, porém, é uma das que podem lesar os ductos mamários. Nesse caso, há risco de afetar a mama, mas não necessariamente a qualidade do leite materno, já que este é produzido por hormônios. Outra cirurgia delicada nesse sentido é a redução das mamas, que pode afetar a amamentação, dependendo da técnica de cirurgia realizada.

Outros tipos de cirurgia podem afetar a amamentação (Keith Brofsky/Photodisc/Getty Images)

Cuidados na hora de amamentar

Importante destacar que o tamanho dos seios não define se uma mulher terá mais leite. A produção do leite está relacionada com o estímulo hormonal que a mulher tem durante toda a fase de gestação da criança. Durante o aleitamento, é importante observar o comportamento do bebê. Ele já nasce sabendo sugar. Então, eventuais problemas podem ser dificuldades na hora de engolir o leite ou sucção muito rápida. Se isso acontecer, a mãe pode parar a amamentação por alguns minutos. Apenas com a prática diária é que a mulher passa a conhecer o comportamento e as necessidades da criança.

Uma dica é nunca amamentar deitada (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article