Remédio herbáceo para fascite plantar

Escrito por karyn maier | Traduzido por débora sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Remédio herbáceo para fascite plantar
O açafrão pode ajudar na cura da fascite plantar (Zedcor Wholly Owned/PhotoObjects.net/Getty Images)

A fascite plantar é uma doença dolorosa que afeta o calcanhar do pé devido a uma lesão no ligamento chamado fáscia plantar, que se estende entre o osso do calcanhar e os dedos dos pés. Já que esse ligamento se estende e se contrai com cada passo, a abertura agrava ainda mais e o ligamento fica inflamado. Atletas, diabéticos e idosos são mais propensos a apresentarem esse problema. Felizmente, há mais de um remédio herbáceo para a fascite plantar para ajudar a acelerar a cicatrização.

Outras pessoas estão lendo

Arnica

A arnica (Arnica montana L.) tem um longo histórico de uso como um remédio herbáceo para contusões e distensões musculares. De acordo com um estudo publicado em 08 de outubro de 2009, na revista científica Molecular and Cellular Biochemistry, a ação anti-inflamatória de renome da arnica foi posta à prova. Os pesquisadores descobriram que os compostos no extrato inibem o NF-kB, uma proteína complexa encontrada em células que desencadeia uma resposta inflamatória ao estresse. Nota-se que a utilização terapêutica da arnica é limitada a doses homeopáticas e ao uso externo, devido ao risco de toxicidade. Para usar a arnica como um remédio herbáceo para a fascite plantar, lave os pés em uma bacia e adicione 1 colher de chá do extrato da planta à água ou utilize um gel ou creme tópico contendo extrato de arnica.

Açafrão da terra

O açafrão da terra (Curcuma longa) é comumente usado na medicina ayurveda para reduzir a inflamação e controlar a dor. Como a arnica, a raiz dessa erva também contém compostos que inibem o NF-kB. De acordo com uma avaliação clínica publicada em 14 de junho de 2009, na revista Alternative Medicine Review, o açafrão apresenta uma atividade anti-inflamatória, bem como propriedades antioxidantes. Como um suplemento, o açafrão é disponível como várias preparações de extratos de curcumina. No entanto, já que os compostos da curcumina não são bem absorvidos no intestino, a simples adição de açafrão como um tempero para alimentos pode ser mais eficaz.

Bromelaína

A bromelaína é uma enzima extraída a partir do caule do abacaxi. A atividade anti-inflamatória dessa substância parece ser impulsionada por dois fatores. Em primeiro lugar, ela inibe o TGF-beta, uma proteína celular que promove a inflamação e os atrasos de cicatrização. Ela também intercepta certas moléculas que atuam como receptores para os agentes produtores de substâncias inflamatórias no organismo, nomeadamente os glóbulos brancos especializados, chamados neutrófilos. Pesquisadores da Duke University Medical Center, que observaram que esses mecanismos de ação ocorrem tanto em testes laboratoriais quanto nos seres humanos, publicaram suas descobertas na edição de julho de 2008 da revista Clinical Immunology. A bromelaína está amplamente disponível como um suplemento.

Precauções

Devido à presença de curcuminoides, a arnica e o açafrão não devem ser usados durante a gravidez, durante o tratamento para o câncer, se houver um histórico de doença cardíaca na família ou se você estiver sob a prescrição de anticoagulantes. A bromelina também deve ser evitada neste último caso. Além disso, essa enzima não deve ser ingerida quando estiver fazendo uso de antibióticos, já que ela aumenta a absorção intestinal e os níveis sanguíneos desses remédios.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível