Os repelentes eletrônicos de roedores funcionam?

Escrito por karen ruth duvall | Traduzido por samuel silva
Os repelentes eletrônicos de roedores funcionam?
Rato no chão da cozinha (Michael Blann/Digital Vision/Getty Images)

Os repelentes eletrônicos para roedores são dispositivos de controle de pragas ultrassonoros que emitem uma série de ondas sonoras de alta frequência e curta duração destinadas a conduzir as pragas para longe. Esta é uma opção ambientalmente segura para o controle de roedores que elimina a confusão de ter que lidar com os corpos de animais mortos. No entanto, a eficácia desses repelentes ultrassonoros é controversa.

Como ele funciona

Um dispositivo ultrassonoro repelente de pragas utiliza ondas sonoras poderosas que causam dor e desconforto aos ouvidos de um roedor. A alta frequência modulada pode induzir a angústia na maioria dos animais, o que os incentiva a deixar a área onde o som está sendo propagado. Uma vez que os animais são repelidos, os fabricantes desses dispositivos afirmam que eles não voltarão.

Quando os roedores são afastados de sua fonte de alimento e abrigo, já não são capazes de se reproduzir, construir seus ninhos, ou se comunicar com os outros.

O repelente começa a fazer efeito dentro de duas a três semanas, mas pode levar de quatro a seis semanas antes de ver-se uma redução significativa na infestação de roedores.

Frequência ultrassonora

A máquina de som eletrônico, ou dispositivo repelente ultrassônico, cria um pulso sonoro penetrante de 300 hertz (Hz). O alcance da audição de um ser humano é entre 16 Hz a 20 Hz, e os cães ouvem melhor do que as pessoas, seu alcance é entre 20Hz e 70Hz, por isso, em teoria, eles não serão incomodados pelo repelente.

Os repelentes eletrônicos de roedores funcionam?
Diagrama mostrando as ondas sonoras e o ouvido humano (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Operação do dispositivo

Os dispositivos interiores conectam-se em tomadas de parede e podem ter configurações ajustáveis ​​para frequência e padrão de som. Eles trabalham em áreas entre 45 m² e 325 m².

As unidades de bateria operadas ao ar livre podem ser eficazes em até 930 m². Quando preso no chão, perto de plantações e jardins, o ruído sônico é suposto afastar os roedores escavadores.

Os repelentes eletrônicos de roedores funcionam?
Tomada elétrica (Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images)

Segurança

Os seres humanos não serão capazes de ouvir os pulsos ultrassônicos de um dispositivo, e os animais de estimação como cães e gatos geralmente não são incomodados pelo barulho. No entanto, outros animais como coelhos, ratos e e porquinhos da índia provavelmente serão afetados.

Embora as frequências sejam inaudíveis para as pessoas, elas podem ser ouvidas por microfones e outros dispositivos eletrônicos, e podem interromper a clareza do som quando se fala no telefone. Também é possível que esses dispositivos causem um silenciamento em aparelhos auditivos. Os sinais dos sistemas de alarme podem ser interrompidos também.

Os repelentes eletrônicos de roedores funcionam?
Coelho doméstico (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Efetividade

A Federal Trade Commission está em dúvida sobre a eficácia desses aparelhos, pois não são garantidos e nem sempre funcionam. Outras alternativas para o controle de pragas de roedores sem armadilhas e pesticidas químicos é evitar a infestação de roedores, selando rachaduras fora de casa, e eliminando qualquer crescimento de ervas daninhas perto da casa onde eles muitas vezes se escondem.

Os animais podem se acostumar com um aparelho de ultrassom em um curto espaço de tempo. Se o alimento e o abrigo que os atraiu em primeiro lugar ainda estiver disponível, os roedores voltarão. Uma vantagem destes dispositivos é que eles podem aumentar a eficácia de aprisionamento alterando os padrões de movimento de roedores, para que possam ser levados para uma armadilha.

Os repelentes eletrônicos de roedores funcionam?
Rato (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)
Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível