Respiração rouca em bebês

Escrito por meg campbell | Traduzido por kelly ionta
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Respiração rouca em bebês
Os bebês produzem muitos sons diferentes durante a respiração — a maioria é normal, mas alguns são motivos de preocupação (baby image by Dron from Fotolia.com)

Os bebês produzem muitos ruídos respiratórios enquanto se ajustam à vida fora do líquido amniótico para a entrada de ar, incluindo chiado no peito, ruídos ásperos e assobios. A maioria deles é normal, mas alguns podem indicar enfermidades, infecções ou uma doença congênita. Os pais devem se preocupar mais se a criança apresentar dificuldade para respirar, mas consultar um pediatra regularmente é primordial para certificar-se de que está tudo bem.

Outras pessoas estão lendo

Respiração infantil

A respiração dos bebês normalmente inclui ruídos, variações de ritmo e até mesmo pausas com duração de poucos segundos. Eles são respiradores nasais, por isso produzem ruídos respiratórios. Suas narinas são pequenas e podem ser facilmente bloqueadas por uma pequena quantidade de muco. Uma vez que eles não conseguem desbloquear seus próprios narizes, o menor bloqueio pode resultar em "um assobio, um fungada ou até mesmo um suspiro", de acordo com WhatToExpect.com. Mesmo um leve chiado ou sons estridentes podem ser uma indicação de que um bebê está tentando pegar ar através de sua boca devido a um bloqueio em suas narinas.

Respiração rouca profunda

Algumas respirações roucas que desaparecem quando o nariz de um bebê é aspirado não são uma causa provável para preocupação. Por outro lado, a respiração profunda e consistentemente rouca pode ser uma indicação de uma condição congênita chamada traqueomalacia. Nela, a cartilagem da traqueia do bebê ou da garganta é mais macia e mais fraca que o normal, e pode falhar ou apresentar um colapso interno durante a inalação, gerando um ruído profundamente estridente. Os bebês com essa condição podem também produzir ruídos respiratórios agudos, e seus sons podem se tornar mais graves durante as mamadas, tosse, doenças respiratórias ou durante o choro.

Traqueomalacia

A traqueomalacia é uma condição rara e pode ser confirmada pelos médicos por meio de um procedimento chamado laringoscopia, o que lhes permite olhar abaixo da garganta com um escopo. Na maioria dos casos, ela desaparece por conta própria no momento em que o bebê completa 18 a 24 meses de idade, porque a cartilagem na traqueia se torna mais forte e menos flexível. No entanto, o médico americano Andrew L. de Jong aponta que a condição "pode ​​ser associada a uma variedade de anomalias congênitas, incluindo defeitos cardiovasculares e atraso de desenvolvimento". Os bebês com essa condição devem ser vigiados de perto sempre que apresentarem uma doença respiratória, porque é muito mais difícil para eles respirar enquanto estão doentes, e uma respiração barulhenta pode se tornar rapidamente uma dificuldade para respirar.

Dificuldade para respirar

Há uma diferença entre a respiração rouca e dificuldade para respirar, embora os dois sintomas possam coincidir. O ruído de uma respiração rouca normalmente é gerado na garganta, como com a traqueomalacia. No entanto, se a respiração rouca é acompanhada por grunhidos ao completar uma inalação, alargamento da narina ou a frequência respiratória é superior a 60 respirações por minuto, a situação é muito mais urgente. Além disso, problemas pulmonares estão frequentemente associados à febre e letargia. Ficar azul enquanto ainda respira pode indicar cianose, ou seja, o sangue não está sendo suficientemente oxigenado.

Tratamento

Os bebês que sofrem de traqueomalacia podem se beneficiar de ar úmido e antibióticos que combatam a infecção, quando necessário. A ingestão lenta de alimentos é também importante para evitar a pneumonia por aspiração. Especialistas universalmente aconselham os pais preocupados com os ruídos de respiração do seu bebê a entrar em contato com o pediatra, que pode ajudar a identificar o problema. Mais importante ainda, se a respiração de um bebê tornar-se difícil, os pais devem considerar como uma situação de emergência e ir ao médico imediatamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível