Respiração das zebras

Escrito por yasmin zinni | Traduzido por elcio borges gomes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Respiração das zebras
Zebras são aparentadas dos cavalos (Ablestock.com/AbleStock.com/Getty Images)

Zebras, cavalos e asnos são os únicos membros vivos do gênero Equus. A zebra de Grevy (Equus grevyi, também conhecida como zebra imperial), a zebra das planícies (Equus quagga) e a zebra da montanha (Equus zebra) são as únicas espécies de zebra, todas nativas da África. Embora as zebras tenham sistemas respiratórios semelhantes a outros mamíferos, elas apresentam algumas adaptações compartilhadas somente com os cavalos e asnos. Sua respiração envolve movimentos que permitem a entrada e saída do ar em seus pulmões, onde ocorre a troca entre oxigênio e dióxido de carbono.

Outras pessoas estão lendo

Órgãos

O sistema respiratório das zebras contém dois pulmões com várias pequenas estruturas que parecem cachos de uvas, chamadas alvéolos. Estes sacos diminutos são o destino final do ar inalado, depois de passar através das vias aéreas: as narinas, faringe, laringe e traqueia, que se divide em dois tubos mais curtos e estreitos chamados brônquios. Os brônquios entram nos pulmões, onde se ramificam em vários bronquíolos, que gradualmente reduzem o seu tamanho até que atingir os alvéolos. Nos alvéolos, o oxigênio contido no ar passa para a corrente sanguínea através de difusão, enquanto que o dióxido de carbono diluído no sangue entra no alvéolo, sendo depois eliminado através das vias aéreas.

Movimentos respiratórios

Inalação e exalação são os dois movimentos respiratórios. A sua principal função é fazer circular o ar para dentro e para fora dos pulmões, o que permite a troca de gases entre o oxigênio e dióxido de carbono. Durante a inalação, os pulmões da zebra são expandidos com a ajuda de um músculo chamado diafragma, também presente em outros mamíferos. A expiração ocorre quando o ar é expelido dos pulmões, que voltam ao seu tamanho normal. Quando em repouso, as zebras podem respirar em um ritmo de oito a catorze inalações por minuto.

Adaptações

Como os outros membros do gênero Equus, as zebras são notoriamente respiradores nasais. Isso significa que, ao contrário de muitos outros mamíferos, as zebras não podem inalar o ar pela boca, sempre precisam obtê-lo através de suas narinas. Outra adaptação é a bolsa gutural, duas câmaras de ar localizadas em cada lado do pescoço, que se ligam à traqueia e ajudam a regular a temperatura do sangue quando os animais estão correndo.

Doenças respiratórias

Zebras podem sofrer várias doenças respiratórias, incluindo a doença do cavalo africano, que é altamente contagiosa e transmitida através de mosquitos Culicoides ou da picada de outros insetos; cistos equinos nasais, que são uma infecção bacteriana dos seios nasais; cinomose equina, uma infecção por Estreptococos nas vias respiratórias e obstrução das narinas, causada por vermes, larvas e outros parasitas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível