Ressonância magnética da coluna com contraste versus sem contraste

Escrito por karen koch | Traduzido por claudio silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Ressonância magnética da coluna com contraste versus sem contraste
Uma RMI pode ser feita com ou sem contraste (medicina_nuclear-15 image by Paco Ayala from Fotolia.com)

Segundo a Universidade Americana de Radiologia (ACR), a RMI (Ressonância Magnética) é uma ferramenta de diagnóstico que pode ser feita com ou sem contraste. Uma RMI de coluna vertebral pode ajudar ao médico a diagnosticar a causa de certos tipos de dor nas costas. A escolha do uso ou não do contraste no procedimento dependerá do que ele está procurando no paciente.

Outras pessoas estão lendo

Ressonância magnética

A ressonância magnética é um procedimento médico que produz imagens detalhadas dos órgãos internos, ossos e tecidos. Ela é frequentemente pedida a pacientes que apresentam dor nas costas, para determinar a causa do problema. A ACR afirma que a ressonância, que utiliza um poderoso campo magnético e pulsos de radiofrequência para produzir imagens, é mais sensível do que a tomografia computadorizada (também chamada de TC), o raio X ou o ultrassom.

A ressonância com contraste

Algumas vezes, o médico pode solicitar que a ressonância seja feita com contraste. Isso significa que o paciente irá ou engolir ou receber uma injeção com esse produto antes do procedimento. A ACR diz que às vezes isso é solicitado porque os contrastes proporcionam imagens mais detalhadas, em especial dos tecidos. Quando o clínico solicitá-lo para o diagnóstico de dor nas costas é porque precisa de uma imagem que mostre os discos vertebrais ou o tecido circundante o mais claramente possível.

Material de contraste

Normalmente, o material de contraste usado na ressonância é o gadolinium. De acordo com o Food and Drug Administration dos EUA (FDA), essa substância é um íon metálico paramagnético que auxilia o campo magnético a criar imagens mais claras, especialmente dos órgãos e tecidos.

Precauções

Segundo a Sociedade Americana de Radiologia, os materiais de contraste contendo o gadolinium são menos suscetíveis de causarem reações alérgicas do que aqueles que contêm a iodina. No entanto, o FDA declara que pacientes com doenças renais moderadas ou em estágios finais não devem usá-lo devido à sua associação com uma doença progressiva intratável chamada fibrose sistêmica nefrogênica ou dermopatia fibrosante nefrogênica.

Converse com seu médico

Se seu médico solicitar uma ressonância para determinar a causa da sua dor nas costas, ele deve explicar o que está procurando e informá-lo se o contraste é necessário. Informe-o sobre quaisquer preocupações que tenha sobre o uso da substância. Se não for preciso obter uma imagem altamente detalhada do tecido, provavelmente não haverá a exigência da utilização desse material. Mesmo sem ele, é possível obter imagens úteis para o diagnóstico. A ressonância sem contraste é mais barata e o procedimento é o mesmo, exceto pelo fato de que você não seria obrigado a beber ou receber uma injeção com o material.

Um radiologista também pode ajudar a explicar melhor como o exame funciona com ou sem uso do contraste.

Ressonância magnética da coluna com contraste versus sem contraste
Seu médico e o radiologista podem ajudá-lo respondendo suas perguntas sobre a ressonância (Smiling young doctor image by Monika 3 Steps Ahead from Fotolia.com)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível