Restrições alimentares para a insuficiência renal

Escrito por don amerman Google | Traduzido por ana rodrigues
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Restrições alimentares para a insuficiência renal
Seu médico poderá impor uma série de restrições alimentares para minimizar os sintomas da doença (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

A doença renal crônica, também conhecida como insuficiência renal crônica, é uma deterioração progressiva da função renal que, eventualmente, pode requerer diálise ou transplante, de acordo com a Merck Manuals Online Medical Library. Se você ou um ente querido sofrer de insuficiência renal crônica, seu médico irá impor uma série de restrições alimentares para minimizar os sintomas da doença.

Outras pessoas estão lendo

Por que existem restrições?

Seus rins são responsáveis ​​por processar cerca de 200 L de sangue por dia para filtrar cerca de 2 L de excesso de água e resíduos, de acordo com a National Kidney and Urologic Diseases Information Clearinghouse (NKUDIC). As restrições alimentares que são impostas aos pacientes com insuficiência renal crônica são projetadas para reduzir a carga de trabalho dos rins e eliminar substâncias que podem agravar a sua condição. Geralmente são restritas sua ingestão diária de proteína, fósforo e potássio de sódio, de acordo com o NKUDIC.

Cortando as proteínas

A dieta típica para a doença renal crônica envolve uma redução na ingestão de proteína, embora o grau dessa redução ainda seja uma questão de debate entre profissionais da área médica. O Merck Manuals sugere que o limite de 0,8 g de proteína para cada quilo de peso corporal é um nível seguro que a maioria dos pacientes pode tolerar. Isso significa que você não deve consumir mais de 54,5 g de proteína por dia, se você pesar 68 kg, ou 65,5 g, se você pesar 81 kg. A justificativa para a redução de proteínas é a dificuldade que os rins deficientes têm em separar a proteína a partir de resíduos.

Sódio, potássio e fósforo

O excesso de sódio faz com que o corpo retenha líquidos, aumentando assim a pressão arterial. Para reduzir a carga de trabalho em seus rins e evitar a hipertensão, não consuma mais de 2.000 mg de sódio por dia, de acordo com os Manuais Merck. Isso é menos que uma colher de chá de sal de mesa. Evite alimentos com altos níveis de potássio e fosfato, embora geralmente não sejam necessárias limitações específicas até que o paciente entre no estágio final da insuficiência renal. Seu médico monitorará os níveis desses nutrientes para assegurar que sua ingestão esteja dentro de um intervalo que não representa qualquer encargo adicional para seus rins.

Suplementos

Dependendo do grau de restrições na sua dieta, pode ser necessária a obtenção de alguns dos nutrientes que o corpo necessita através de suplementos dietéticos. A maioria dos pacientes com insuficiência renal crônica toma uma vitamina solúvel em água/comprimido mineral a cada dia. De acordo com MedlinePlus, o seu médico deverá encaminhá-lo a um nutricionista para elaborar especificações de ambas as restrições dietéticas e os suplementos nutritivos, que são adaptados às suas necessidades específicas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível