Mais
×

Retardo mental em gatos

Atualizado em 21 novembro, 2016

Gatos são animais de estimações muito amados. A maioria dos gatos tem personalidades diferentes, cuidam deles mesmo e normalmente são uma ótima companhia. Retardação mental em gatos é algo que ocorre de vez em quando. Quando acontece, é importante saber as causas e os sintomas, assim como o que pode ser feito pelo seu gato.

Retardo mental pode atingir o grupo dos felinos (Michael Blann/Lifesize/Getty Images)

Causas

A maioria dos casos de retardo mental em gatos é causada pela procriação sanguínea. Gatos podem acasalar normalmente com outros gatos que tenham um grau de parentesco muito próximo ao deles sem problemas, mas pode ocorrer retardo mental caso muitas gerações acasalem com outros gatos de parentesco próximo. Retardo em gatos também pode ocorrer se um gatinho recém nascido é privado de oxigênio ou se um gato de qualquer idade sofrer uma lesão traumática na cabeça.

Identificação

O retardo mental em gatos nem sempre é fácil de ser identificado pois alguns felinos possuem personalidades naturalmente loucas e selvagens. Não existem muitos indícios de retardação mental em gatos. Se um gato não conseguir andar em linha reta ou se seus membros não funcionam uns de acordo com os outros, ele pode ser retardado mental. Além disso, se um gato não usa a caixa de areia ou se defeca e urina na própria comida, ele pode apresentar retardo mental.

Equívocos

Muitos problemas de comportamento, até mesmo os que são indicadores de retardo mental, podem ser resultados de alguma lesão ou doença. Um gato talvez defeque perto da sua comida porque está doente, por exemplo, e não porque possui retardo mental. na verdade, essa deficiência em gatos é um fenômeno um pouco raro e é melhor que o seu veterinário confirme a condição do seu gato.

Tratamento

Não existe cura para o retardo mental em gatos. Se o seu gato é consanguíneo ou sofreu alguma lesão e é retardado mental, você tem basicamente três opções: você pode permitir que o seu gato viva o curso natural da vida, assumindo que ele não sente dor. Você também pode entregar seu gato para alguma instituição especializada que irá procurar um lar para ele, ou você pode procurar um veterinário para sacrificá-lo.

Um lar feliz

Se você decidir cuidar do gato e deixá-lo viver a vida dele, tenha em mente que algumas mudanças na casa serão necessárias para acomodá-lo, caso ele tenha problemas motores. Isso pode incluir providenciar mais caixas de areia ou deixar a caixinha disponível em um local no qual ele não precise subir ou descer escadas para ter acesso.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article