Mais
×

Como se retira um paciente de um coma induzido

Atualizado em 17 abril, 2017

Retirar um paciente de um coma induzido por barbitúricos é um procedimento médico muito complexo. O coma induzido é utilizado para proteger o cérebro de maiores desgastes e para prevenir danos causados por neurocirurgia de grande porte ou de convulsões originadas de um estado epiléptico que não tenha respondido a outros tipos de tratamento. Em teoria, os barbitúricos diminuem o fluxo de sangue para o cérebro, o que alivia a pressão e reduz o inchaço dele, permitindo, assim, que ele se recupere. Quando o paciente passa a apresentar uma melhora em sua condição, a dose dos barbitúricos é gradualmente reduzida até que ele saia do coma induzido.

Instruções

Retirar um paciente de um coma induzido é um procedimento médico de alta complexidade (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)
  1. Familiarize-se com as diretrizes e protocolos do hospital relativos ao coma induzido.

  2. Reveja o histórico médico do paciente, incluindo o motivo pelo qual ele teve de ser induzido ao coma.

  3. Verifique a quantidade e o tipo ou combinação de medicamentos utilizados para induzir e manter o coma.

  4. Leve em consideração o número de dias ou semanas que o paciente já permaneceu em coma induzido.

  5. Consulte e compare os resultados dos eletroencefalogramas (EEG) padrão de 24 canais registrados ao longo do coma induzido do paciente.

  6. Consulte os exames de sangue do paciente para verificar a quantidade atual de barbitúricos necessários para mantê-lo em coma induzido. Note que não há nenhum valor terapêutico padrão de barbitúricos para manter um paciente em coma. Monitorar os exames de sangue dele evita a intoxicação por barbitúricos.

  7. Consulte as diretrizes do hospital sobre a retirada de um paciente do coma induzido. A maioria dos pacientes são retirados do coma depois de algumas semanas ou meses do seu induzimento. Você pode definir o tempo de acordo com a melhora das condições do paciente ou caso ele apresente sinais de reações adversas.

  8. Caso você seja o médico responsável (só ele pode tomar essa decisão), avalie a disposição do paciente para ser retirado do coma induzido. Fazer isso significa reduzir lentamente a quantidade de barbitúricos. Uma retirada abrupta desse tipo de medicação pode ter consequências fatais. Exames de sangue frequentes poderão determinar a quantidade necessária de medicamentos, de acordo com as diretrizes do hospital.

  9. Monitore o paciente durante o período de retirada do coma com EEGs frequentes.

  10. Retorne o paciente ao coma induzido caso sinais agudos, como a pressão intracraniana ou convulsões, retornem durante o período de retirada.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article