Mais
×

Royalties e contratos de licença

No negócio da música, os compositores ganham dinheiro com suas canções por meio de royalties e de contratos de licença. Os royalties são quantias pagas a um compositor quando alguém executa ou transmite sua canção. Contratos de licença são acordos entre o compositor e outras empresas ou indivíduos dispostos a pagar dinheiro, muitas vezes adiantado, para o uso de uma música em um projeto como um filme ou comercial de televisão.

Algumas músicas podem valer milhões de reais (music image by MichaelJordan from Fotolia.com)

Tipos de royalties

Existem sete tipos de royalties. 1) mecânicos: vêm de itens vendidos que contêm uma canção, incluindo CDs e downloads. 2) desempenho: vêm de transmissões ao vivo ou gravadas de uma música, como no rádio ou em uma boate. 3) impressão: vêm da venda de partituras. 4) digitais: vêm de transmissões digitais, tais como através de rádio por satélite e telefones celulares. 5) Grandes royalties: vêm da performance ao vivo de uma música em uma produção teatral. 6) estrangeiros: vêm da venda de uma música em outros países. 7) sincronização: vêm do uso de uma canção em meios de comunicação visual, tais como filmes, programas de televisão, comerciais ou jogos de vídeo.

Considerações

Os compositores profissionais muitas vezes participam de organizações de direitos autorais para os ajudar a coletar royalties. Nos Estados Unidos, as três principais organizações de direitos de desempenho são a ASCAP, BMI e SESAC. Um compositor pode participar de apenas uma dessas organizações como um escritor ou, se não assinado a uma editora de música ou gravadora, como a combinação de escritor e editor. As organizações de direitos monitoram o uso da canção, coletam royalties das emissoras e os pagam para os compositores.

Tipos de licença

Contratos de licença geralmente delineiam honorários pagos a uma compositora antes de uma canção ser usada publicamente, juntamente com seus termos de uso. Por exemplo, um cineastra pode negociar uma licença de sincronização com um compositor que inclui uma taxa a ser paga para o compositor de direitos de sincronização para sua canção. O cineastra, então, negocia uma licença de uso principal para o uso da gravação específica da música com a pessoa ou empresa que produziu e gravou a canção, ou se não com o próprio compositor.

Ofertas

As ofertas variam amplamente. Muitos fatores influenciam quanto dinheiro é negociado em contratos de licenciamento ou recolhidos em royalties. Um contrato de licença com um grande estúdio de cinema, que irá usar uma música de sucesso de um artista famoso como um tema em um filme, pode envolver centenas de milhares de dólares em taxas de licenciamento e royalties. Um acordo de licenciamento com uma empresa local usando uma música de um compositor local em uma promoção de rádio pode envolver apenas algumas centenas de reais.

Direitos

As canções podem ser licenciadas para uso exclusivo ou não exclusivo. As licenças exclusivas, muitas vezes, envolvem taxas de licenciamento mais altas porque o compositor é impedido de usar a música de qualquer outra forma que não seja o que a licença dita. Já as não exclusivas são mais comuns e geralmente envolvem taxas de licenciamento menores, porque elas permitem que o compositor continue a fazer o que ele quer com a música, até mesmo licenciar livremente a música com os outros. Normalmente, o advogado do compositor examina todos os acordos envolvendo licenciamento ou royalties.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article