Saltos altos nos anos 50

Escrito por nancy hayden | Traduzido por pina bastos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Saltos altos nos anos 50
Sandálias de tiras eram uma tendência do visual de saltos altos dos anos 50 (Jack Hollingsworth/Photodisc/Getty Images)

No mundo dos saltos altos, os anos 50 marcaram uma mudança nas regras do jogo, para o bem ou para o mal. As restrições da Segunda Guerra Mundial haviam determinado muito a respeito da moda dos sapatos nos anos 40. O couro era escasso, de maneira que muitos sapatos eram feitos de tecido com saltos grossos de madeira. Os anos 50 desprezaram tais regras e os estilistas introduziram saltos que eram muito mais altos, mais pontudos e mais incômodos.

Outras pessoas estão lendo

Scarpins

Os saltos de cunha larga dos anos 40 estavam com os dias contados no alvorecer dos anos 50. O clássico scarpin era o estilo comum de salto alto no começo dos anos 50. Esses sapatos costumavam ter saltos de 7 cm, que eram mais grossos em cima e afinavam para baixo, mas não a ponto de serem propriamente finos. Alguns tinham tiras em volta dos tornozelos ou os lados recortados.

Sapatos de dança

Os sapatos de dança serviam a dois propósitos. Primeiro, eram confortáveis e ainda assim atraentes para a dança. Segundo, eram menos formais que os scarpins e pareciam mais apropriados para vestidos casuais ou tendências como as saias rodadas "poodle". Esses sapatos tinham bicos redondos, saltos quadrados, com mais ou menos 5 cm de altura, e tiras que atravessavam o peito dos pés para mantê-los firmemente atados durante as danças.

Peep toes (dedos de fora) e sandálias de tiras

Os vestidos nos anos 50 vinham até o meio da perna e muitas vezes tinham saias rodadas. Os estilistas criaram estilos de sapatos atraentes e femininos que complementavam esses vestidos. Os peep toes se pareciam muito com os scarpins, mas ofereciam um relance atraente para os dedos dos pés das mulheres, sem revelar tanto quanto os sapatos totalmente abertos nos dedos. As sandálias de tira tinham uma tira simples que passava por cima do peito do pé das mulheres e outra que segurava o salto em volta do seu calcanhar, para um visual ultranatural.

Estiletos (ou saltos agulha)

No começo dos anos 50, o estilista de roupas Christian Dior colaborou com um estilista de sapatos na França para criar um novo e dramático salto alto. O sapato foi chamado de estileto por causa de uma adaga italiana com uma lâmina estreita e adelgaçada. Os estiletos (ou saltos agulha, no Brasil) foram vistos pela primeira vez em um desfile de Dior em 1952 e foram uma tendência fortíssima em meados da década de 50. Eles costumavam ter saltos de 12 cm a 15 cm e tinham a parte da frente "decotada" ou em V, conhecidos como vamp.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível