Mais
×

Sarcoma em cães

Atualizado em 23 março, 2017

Os sarcomas de tecidos moles (STMs) são responsáveis ​​por 15% de todos os cânceres de pele e subcutâneo em cães. A causa da maioria dos sarcomas permanece desconhecida, embora trauma, parasitas e quimioterapia estejam associados com aumento do risco. Não existe uma raça mais propensa à doença. Os sarcomas sinoviais (articulares) ocorrem duas vezes mais em cães machos do que em fêmeas. Nenhuma outra variedade de STMs está relacionada a gênero.

Os sarcomas de tecidos moles são responsáveis ​​por 15% de todos os cânceres de pele e subcutâneo em cães (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Tumores

Os tumores STMs formam-se a partir de células mesenquimais, que são células-tronco "genéricas" que podem, eventualmente, tornar-se células específicas (por exemplo, células ósseas ou hemácias). Normalmente, os tumores STMs são de crescimento lento, mas podem aparecer repentinamente. Eles costumam ser massas firmes sob a pele e podem aparecer em qualquer parte do corpo do cão, mas são mais comuns nas extremidades, no pescoço, na cabeça ou no tronco. A maioria dos tumores STMs ocorre isoladamente e só sofre metástase (disseminação) em cerca de 25% dos casos.

Diagnóstico

Se você encontrar um caroço em seu cão, precisa levá-lo ao veterinário para realizar um exame físico a fim de determinar a margem do tumor. Isso refere-se à capacidade do veterinário para sentir o quão bem definido é o tumor (ou seja, se ele pode sentir distintamente as margens separadas do tecido saudável circundante). O veterinário também realizará uma biópsia ou uma aspiração por agulha fina (retirada de fluido do tumor) para ver as células que compõem o tumor. Ele também pode solicitar um raio-X de corpo inteiro, tomografia computadorizada ou ressonância magnética para verificar a presença de tumores dentro do corpo.

Cirurgia

O tratamento mais comum para STMs é a excisão cirúrgica. O cirurgião removerá o tumor, juntamente com uma faixa generosa do tecido saudável circundante. Remover o tecido saudável é padrão, em uma tentativa de eliminar todas as células cancerosas. Se o cirurgião remove o tumor e as células cancerosas com sucesso, pode ser que seu cão não precise de tratamento adicional.

Radiação e quimioterapia

Quando a remoção cirúrgica não é uma opção devido ao tamanho ou à localização do tumor, tenta-se radiação. Ela é usada no local do tumor para reduzi-lo, impedi-lo de crescer mais ou matá-lo. Normalmente, ela é mais bem sucedida em tumores menores. Em geral, o tratamento por radiação é bem tolerado pelos cães, e os efeitos colaterais são limitados à área de tratamento, que podem incluir escoriações na pele e queimaduras. A quimioterapia é utilizada quando o tumor STM é de grau alto, o que significa que está crescendo rapidamente e pode sofrer metástase para outras partes do corpo. Ela pode restringir o crescimento do tumor ou desacelerar sua propagação, mas não é uma cura para STM.

Prognóstico

Com a maioria dos STMs, o prognóstico é muito bom. Se a cirurgia ou radiação forem bem sucedidas na remoção ou controle do tumor, o cão tem uma chance de 50% de viver pelo menos mais três anos. O mais importante é tratar o tumor logo que ele aparece. Tumores que reaparecem são mais agressivos, o que os torna difíceis de tratar.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article