Secadores de cabelos dos anos 50

Escrito por suzanne hodgson | Traduzido por deise ferreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Secadores de cabelos dos anos 50
Um secador capacete dos anos 50 (Stockbyte/Retrofile/Getty Images)

O primeiro secador de cabelo, inventado em 1920 na Alemanha, combinava a tecnologia de um aquecedor elétrico com o de um aspirador de pó. O projeto original foi produzido pela primeira vez sob a marca Halliwell e era grande, feito de metal e muito volumoso. O secador foi, na verdade, a primeira peça de equipamento doméstico a beneficiar do amplo uso de plásticos. Porém, a década de 1950 trouxe outras mudanças, pois os novos penteados da década necessitavam de mudanças no design e na função do secador.

Outras pessoas estão lendo

Secador capacete

Durante a primeira parte da década de 1950, as mulheres usavam o cabelo cacheado. A maneira mais fácil de obtê-los para as mulheres com cabelos lisos era ir ao salão de cabeleireiro e obter uma ondulação permanente - agora chamado apenas de uma "permanente" - ou dormir com bobes. A General Electric construiu um modelo de secador de cabelo capacete que se parecia com uma touca de banho com uma mangueira ligada a ela. Ela permitia que o ar quente circulasse no capacete, permitindo assim que os bobes trabalhassem na metade do tempo. O secador capacete também deixava as mãos livres para aplicar a maquiagem ou fazer outras tarefas.

Avanços tecnológicos dos secadores de cabelo dos anos 1950

Os secadores capacete, como os usados em salões, tiveram sua primeira aparição nos anos 50. Para o uso doméstico, os secadores convencionais eram muito mais atraentes do que os seus homólogos anteriores devido ao desenvolvimento da tecnologia do motor. Motores de indução silenciosos eram muito mais populares do que os motores de escova volumosos e barulhentos dos modelos anteriores. O secador de cabelo GEC de 1954 realmente mudou a cara dos secadores futuros porque abrigava o motor dentro do ventilador para que ele fosse invisível do lado de fora. Devido a isso, o corpo pôde se tornar mais compacto.

Secadores de cabelo portáteis dobráveis

Logo, os secadores capacete eram vistos como grandes demais para o uso diário; além disso, os penteados haviam mudado e as mulheres queriam os cabelos mais cheios e volumosos. A resposta foi um secador portátil, que podia ser ligado a qualquer tomada e utilizado como um dispositivo de mão. Após usado, ele poderia ser escondido embaixo da pia ou em uma gaveta. Secadores de cabelo capacete também começaram a vir em estojos, como os da Westinghouse e da General Electric. Ambos vinham com um uma touca, uma mangueira e um estojo de transporte para que as mulheres pudessem guardar tudo na embalagem após o uso.

Secadores de cabelo portáteis

O modelo Pifco Princess Ensemble saiu em 1958 e foi um dos primeiros secadores de cabelo a se parecerem com os secadores modernos. As primeiras versões vinham com uma touca, uma mangueira de ligação e também com um pente, semelhantes aos anexos que vêm com secadores de cabelos hoje em dia. Os modelos de mais adiante tinham um motor silencioso, uma grande melhoria sobre o barulho dos secadores do início da década. O modelo vinha em azul, rosa e creme. O secador Morphy-Richards modelo H1 vinha com um suporte para que as mulheres pudessem usá-lo com as mãos livres.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível