Sedação recomendada para cães ansiosos

Escrito por lynda van kuren | Traduzido por caroline zemuner
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sedação recomendada para cães ansiosos
Uma ampla variedade de medicações está disponível para ajudar os cães a lidar com a ansiedade (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Os cães desenvolvem ansiedade por várias razões: ser deixado sozinho por muito tempo, exposição a ruídos altos ou dificuldade na adaptação a estilos de vida urbanos. Eles demonstram sua ansiedade andando, lambendo excessivamente, com hiperatividade, falta de apetite e evitando pessoas ou coisas que os assustam. Embora seja recomendado que os cães ansiosos recebam terapia comportamental, as medicações podem ajudar. Medicados, os cachorros podem relaxar o bastante para absorver o treinamento e superar seus medos e ansiedades.

Outras pessoas estão lendo

Antidepressivos tricíclicos

Os antidepressivos tricíclicos (ADTs) são usados para tratar a ansiedade pelo ruído e pela separação, ansiedade generalizada e problemas comportamentais compulsivos como lamber constantemente. Esses medicamentos aumentam a serotonina e a norepinefrina, que são os neurotransmissores que ajudam a controlar as emoções. Os ADTs devem ser administrados diariamente e levam de duas a três semanas para fazer efeito. Existe um número de diferentes ADTs para cães, um deles é a clomipramina (Clomicalm®). Essa medicação foi aprovada pela Food and Drug Administration, órgão americano de regulação de alimentos e drogas, para cães e é principalmente eficaz para a ansiedade pela separação quando aumentada com a modificação de comportamento, de acordo com o site da ASPCA. Entretanto, cada cão tem uma fisiologia única, portanto, o veterinário pode precisar experimentar diferentes ADTs antes de encontrar um que seja eficaz para um cão em particular. Os efeitos colaterais desse tipo de medicação são: constipação, tontura, olhos e boca secos, letargia, perda de apetite e náusea. Além disso, os cachorros precisam de água extra para evitar infecções do trato urinário quando tomam ADTs, o que torna difícil para eles segurar a urina.

Inibidores seletivos da recaptação de serotonina

Os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS) são usados para aliviar problemas como a ansiedade pela separação, pânico e medo de pessoas ou outros animais. Os ISRSs também ajudam a reduzir o comportamento obsessivo-compulsivo dos cães. Eles agem regulando a quantidade serotonina no cérebro. Essas medicações devem ser dadas ao animal diariamente e ele deve sentir os efeitos em aproximadamente seis semanas. Alguns ISRSs comuns são a fluoxetina (Reconcile® ou Prozac®), paroxetina (Paxil®), sertralina (Zoloft®) e fluvoxamina ((Luvox®). Com o uso desses ansiolíticos, os cães podem sentir os seguintes efeitos colaterais: sintomas de resfriado como uma dor de garganta ou coriza, diarreia, tontura, boca seca, letargia, perda de apetite, fraqueza e perda de peso, segundo o site Vet Info. Além disso, pelo fato do ISRS ser severo com o fígado, o veterinário deve checar se o fígado e os rins do seu cão anualmente.

Benzodiazepínicos

Os benzodiazepínicos (BZs) ajudam os cães a lidarem com acontecimentos assustadores, como um trovão ou fogos de artifício, interferindo na região do medo no cérebro. A boa notícia é que os BZs agem rapidamente. A má notícia é que você tem que dar a medicação ao cão uma hora antes do evento ocorrer. Se isso não for possível, administre-a antes do seu animal ficar preocupado, o que é evidenciado com a respiração ofegante pelo estresse ou escondendo a cauda entre as patas. Em doses menores, o seu cão será menos excitável e em doses moderadas será menos temeroso e mais amigável. Entretanto, em doses altas, o cachorro pode ficar desorientado, ter problemas na movimentação, ficar sonolento ou vomitar. Muitos BZs são os mesmos prescritos para humanos, como o diazepam (Valium®), alprazolam (Xanax®), clordiazepóxido (Librium®), lorazepam (Ativan®) e clonazepam (Klonopin®). Os benzodiazepínicos podem causar um aumento de apetite e sonolência e podem ser viciantes se usados em excesso, e também podem interferir com a função cognitiva. Informe o veterinário se o seu cão tiver problemas de rins ou fígado.

Acepromazina

A acepromazina é um tranquilizante que ajuda os cães a relaxarem quando eventos assustadores como trovões ocorrem, acalmando o sistema nervoso central do animal. O dono deve dar ao cachorro um comprimido quando algo assustador está prestes a ocorrer. Um dos efeitos colaterais mais evidentes da acepromazina é que deixa a urina cor-de-rosa. Os efeitos secundários mais sérios ocorrem quando o animal tem overdose. Nessa situação, o cão fica letárgico, com um pulso lento e dificuldade em se movimentar, podendo também ter convulsões. Essa medicação não deve ser usada se o animal tiver doenças ou ataques no fígado ou no coração, segundo o site Vet Info.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível