A segurança da monobenzona e o clareamento de pele

Escrito por shelley moore | Traduzido por claudio silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A segurança da monobenzona e o clareamento de pele
Clareamento de pele (Medioimages/Photodisc/Photodisc/Getty Images)

A monobenzona é um medicamento tópico usado para remover permanentemente a pigmentação da pele (cor) em pessoas com a doença vitiligo. O vitiligo provoca perda permanente de pigmentação de áreas irregulares da pele e pode ser desfigurante, especialmente em pessoas com a pele mais escura. Disponível em forma genérica e como a marca Benoquin, a monobenzona é considerada um medicamento seguro, mas por algumas razões não é recomendado para todos os outros pacientes, exceto aqueles com vitiligo.

Outras pessoas estão lendo

Propósito

Pessoas com vitiligo usam monobenzona para parecer tão normais quanto possível, quando o distúrbio provoca áreas claras irregulares sobre a pele. Já que tanto o vitiligo quanto a monobenzona causam a perda de pigmento, os dois tipos de área clareadas podem se misturar formando uma área clara maior ainda. Uma fina camada do medicamento deve ser aplicada duas a três vezes por dia na pele que ainda contém pigmento. Depois que a pele tratada clarear o suficiente, o que pode levar vários meses, o medicamento ainda deve ser aplicado duas vezes por semana para que o clareamento se mantenha.

Alertas

As pessoas não devem usar monobenzona para outros fins estéticos, como a tentativa de clarear sardas, pele danificada pelo sol, manchas senis ou outras áreas com pigmentação extra. A monobenzona é absorvido pelo corpo e, eventualmente, pode mudar a cor da pele em áreas em que não foi aplicada sendo que algumas destas alterações podem ser duradouras ou permanentes. Além disso, os efeitos do clareamento da monobenzona não são perfeitos, o uso do medicamento para alterar completamente a cor da pele de uma pessoa pode causar manchas irregulares de cor na pele.

Fotosensibilidade

A monobenzona tópica torna a pele permanentemente hipersensível à luz solar e outros raios ultravioletas, tais como aqueles provenientes de lâmpadas solares ou câmaras de bronzeamento. As pessoas que usam este medicamento devem evitar a exposição ao sol, tanto quanto possível, e devem usar protetor solar e vestir roupas protetoras ao ar livre, para evitar queimaduras graves.

Reações cutâneas e alergias

As pessoas que fazem o uso da monobenzona podem ter reações cutâneas à medicação. Estes podem incluir secura, rachaduras, descamação, irritação sensação de queimação, vermelhidão e leve inchaço. Qualquer pessoa que sentir o prolongamento ou o agravamento dos efeitos colaterais na pele deve procurar atendimento médico. Além disso, alguns pacientes apresentam uma reação alérgica à monobenzona, embora isso seja raro. Os sinais incluem erupção cutânea ou urticária, dificuldade em respirar e inchaço da garganta, rosto e boca.

Considerações com relação à gravidez

A agência americana Food and Drug Administration (FDA) classifica a monobenzona tópica como categoria C na gravidez, ou seja, estudos com animais demonstraram que a droga pode ser prejudicial para o feto. Isso não foi determinado em humanos, mas qualquer mulher que possa engravidar precisa evitar o uso da monobenzona.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível