Como um sensor de movimento funciona?

Escrito por april sanders | Traduzido por aline fernandes martins
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como um sensor de movimento funciona?
Sensores ativos e passivos (sensor of broken window on ceiling image by StarJumper from Fotolia.com)

Outras pessoas estão lendo

Dois tipos de sensores de movimento

Existem dois tipos de sensores de detecção de movimento, categorizados em como detectam o movimento. O primeiro tipo é chamado de sensor ativo. Sensores ativos emitem energia, normalmente ondas ultrassônicas, na área. São chamados algumas vezes de detectores de movimento baseados em radar. Sensores passivos não emitem energia. Ao invés disso, leem mudanças na energia, usando uma linha de base pré-determinada na área ao seu redor.

Como sensores ativos funcionam

Sensores de movimento ativos funcionam injetando rajadas de ondas de ultrassom, depois disso espera pela energia refletida de volta. Um bom exemplo de sensor de movimento ativo é o de abertura da porta da garagem automática. Se não há ninguém na área próxima, as ondas irão retornar com o mesmo padrão no qual foi liberado. No entanto, se alguém estiver próximo, a energia irá voltar com um padrão diferente. Detectores de movimento ativos são criados com sensores que mandam um sinal de alarme ao padrão retornar diferente. No exemplo da porta da garagem, o padrão diferente (alterado pela aproximação de um carro) ativa o sensor, que abre a porta da garagem.

Como sensores passivos funcionam

Detectores de movimento passivos são mais comumente usados ​​para proteger empresas e residências do que sensores de movimento ativos. Eles também são conhecidos como sensores infravermelhos passivos (ou sensores PIR), porque detectam e medem a energia infravermelha de entrada. São chamados também de detectores piroelétricos. Qualquer corpo, incluindo animais e seres humanos, emitem energia infravermelha, pois libera calor. A quantidade emitida depende da temperatura do corpo, mas, em seres humanos, é geralmente entre 9 e 10 micrômetros.

A maioria dos sensores de infravermelho passivos pode, na verdade, detectar emissões na faixa de 8 a 12 micrômetros. Fazem isso com o uso de um fotodetector. A fotodetector de luz converte luz nesses comprimentos de onda em uma corrente elétrica, que é executado através de um pequeno computador instalado na unidade. O alarme é ativado quando o fotodetector detecta grandes variações na distribuição rápida da energia infravermelha emitida. Movimentos normais dos seres humanos irão naturalmente criar tais variações. Variações menores são ignoradas pelo computador, para permitir a ocorrência natural de eventos na área supervisionada, como a subida lenta de calor quando o sol nasce.

Muitas vezes, os sistemas de PIR são combinados com um detector de movimento de base fotossensor. Observa-se frequentemente estes em shoppings, perto da entrada de uma loja. Quando alguém anda entre eles, o detector de movimento emite um sinal. Fotossensores geralmente consistem em um feixe de laser e um sensor de luz. Quando a luz é interrompida pelo movimento de uma pessoa ao atravessá-la, o sensor percebe a breve queda no nível de luz, e alerta a caixa de controle, que irá soar um alarme ou emitir um som de sino que muitas vezes se ouve nas lojas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível