Septicemia causada por cárie dentária

Escrito por keith evans Google | Traduzido por mari mieko
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Septicemia causada por cárie dentária
Visite o dentista regularmente para ter uma boa saúde bucal (Digital Vision./Digital Vision/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

Entrada de contaminantes

Nos estágios iniciais da cárie, o paciente pode notar somente pequenas fissuras ou cavidades no dente. Essas pistas visuais enganam a gravidade do problema de saúde. As pequenas rachaduras no esmalte protetor dos dentes permitem que agentes corrosivos como sal, bactérias e até mesmo saliva acessem e comam a polpa macia do dente. Como esses contaminantes corroem a polpa, as fendas e cavidades visíveis tornam-se maiores e mais profundas e o ciclo se acelera. Esse processo tende a ser relativamente indolor para o paciente e pode progredir a uma velocidade tão lenta que o indivíduo deixa de observar a gravidade crescente. Eventualmente, a cárie ataca a polpa sensível dentro da raiz do dente, onde atinge o interior da gengiva e começa a formar um abscesso.

Abcessos

Como a cárie e os contaminantes corroem a raiz do dente e chegam à gengiva, a maioria dos pacientes não experimentam muito (se algum) desconforto. O agente corrosivo abre um caminho até o tecido macio circundante da raiz do dente e a grande fenda ou cavidade na superfície permite que ainda mais contaminantes penetrem para dentro do dente. Quando esses contaminantes atravessam as raízes e chegam nos tecidos moles em torno delas, as defesas naturais do corpo enviam glóbulos brancos para atacá-los como se fossem um vírus invasor ou bactéria.

Com o ataque de glóbulos brancos, o pus se forma e começa a aumentar o tecido macio, às vezes pressionando-o contra outro tecido e até mesmo elevando o dente acima de outros dentes ao seu redor. Quando um abscesso se forma, normalmente se torna muito doloroso para os pacientes, que podem procurar o tratamento de um dentista ou endodontista. Caso não procurem tratamento, o abscesso pode evoluir para uma doença mais grave.

Abscessos podem dissolver ossos e tecidos

Se um paciente com um abcesso avançado não procura tratamento, a infecção bacteriana pode se espalhar para o osso e o tecido adjacente. Em casos extremos, a infecção pode começar a atacar o osso circundante e até mesmo dissolver dentes adjacentes e ossos da mandíbula.

Em alguns casos, o abscesso pode romper e espalhar-se em torno dos tecidos macios, expandindo-se e aumentando a dor do paciente. De acordo com o site FAQs.org, um abcesso rompido pode penetrar na corrente sanguínea, espalhando células brancas mortas, pus e bactérias infecciosas por todo o corpo. Este envenenamento do sangue, formalmente conhecido como septicemia, pode resultar em uma dor insuportável, doenças graves e até a morte.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível