Serratia marcescens em cães

Escrito por tracey a. breen | Traduzido por luiz carlos de frança júnior
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Serratia marcescens em cães
A Serratia marcescens afeta seres humanos e animais domésticos (Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images)

A Serratia marcescens é uma bactéria Gram negativa da família Enterobacteriaceae. A bactéria está presente na água, solo, plantas e no trato gastrointestinal. Foi descoberta em 1819 e originalmente considerada inofensiva, porém, em 1960, foi classificada como um patógeno humano. Foi provada ser um agente patogênico oportunista, para os seres humanos e animais domésticos. Pacientes imunocomprometidos possuem um maior risco de infecção. A infecção humana é frequentemente associada a infecções adquiridas em hospitais. Os cães com suspeita de infecção por Serratia marcescens devem ser imediatamente avaliados e tratados por um veterinário.

Outras pessoas estão lendo

Transmissão

A Serratia marcescens é transmitida através de feridas, cateteres e ventiladores de hospitais. Feridas abertas e sítios cirúrgicos são alvos frequentes das bactérias. Soluções salinas contaminadas, antissépticos e esponjas cirúrgicas infectadas já transmitiram a bactéria para os animais. Tal bactéria ocorre naturalmente no meio ambiente, porém, a exposição ao patógeno não garante que uma infecção irá ocorrer. Os cães são expostos continuamente às bactérias, sem resultados adversos. Devido à natureza das bactérias oportunistas, um cão imunocomprometido está sob maior risco de infecção.

Os sintomas

Cães imunocomprometidos são suscetíveis à infecção por Serratia marcescens. Letargia, septicemia, distúrbios gastrointestinais, infecções do trato urinário e pneumonia podem ser causadas por bactérias. Infecções caninas confirmadas incluem a Serratia marcescens associada à extração dentária, endocardite da valva aórtica e contaminação de antissépticos em hospitais veterinários. A infecção pode ser secundária a um problema clinico já existente e pode complicar seriamente o tratamento.

Tratamento

A terapia com antibióticos é prescrita para uma infecção provocada por Serratia marcescens. No entanto, a bactéria é notoriamente resistente a muitos antibióticos. Por isso é vital que os antibióticos corretos sejam administrados. O veterinário irá confirmar a presença da infecção, por meio de um meio de cultura, e prescreverá a terapia antibiótica apropriada. A saúde de um cão infectado pode já estar comprometida por um problema de saúde pré-existente. A infecção por Serratia marcescens pode ser uma complicação grave e requer o reconhecimento e tratamento imediato.

Prevenção

Infelizmente, os donos não podem controlar o ambiente interno de um hospital veterinário ou o ambiente natural da Serratia marcescens. Ambientes úmidos são propícios para o desenvolvimento da doença. A descoloração rosada é um sinal disso. Cantos do box, chuveiros e rejuntes no banheiro irão mostrar um filme rosado, caso estejam contaminados. Manter o banheiro desinfectado irá ajudar a reduzir a chance de crescimento de Serratia marcescens. Um anel róseo em torno da bacia de água do seu cão indica a presença da bactéria. Os proprietários devem limpar frequentemente a tigela e mudar a água constantemente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível