O significado de "A Persistência da Memória"

Escrito por contributing writer | Traduzido por ingrid marçal
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O significado de "A Persistência da Memória"
A Persistência da Memória (Creative Commons)

"A Persistência da Memória" foi pintado por Salvador Dali em 1931. Sendo uma de suas pinturas mais populares, é um retrato clássico da interpretação onírica de objetos e formas bastante simples distorcidas ou transformadas em formas irreconhecíveis. Rica em nuances psicológicas e filosóficas, "A Persistência da memória" pode ser visto no Gala-Salvador Dali Foundation/Artists Rights Society Museum na cidade de Nova York.

Outras pessoas estão lendo

Biografia

Salvador Dali viveu em Port Lligat, Espanha, e muitas de suas pinturas, incluindo essa, insinuam cenários da paisagem comum dessa área. A praia e o terreno rochoso mostrados à luz na pintura foram provavelmente influenciados por experiências de infância de Dali.

Relógios derretidos

O que, muitas vezes, é interpretado como relógios derretidos, são na verdade uma combinação de relógios e queijos. O próprio Dali comentou certa vez que a mente e o tempo são como "queijo", estão cheios de buracos (não são confiáveis). Em sua primeira pintura, Dali parece sugerir que a memória pode enganar.

Luz e sombra

Partes da pintura estão escondidas na sombra, enquanto outras estão bem iluminadas. A presença de duas pedras iguais com suas sombras merece consideração especial (uma à esquerda da árvore e outra embaixo das montanhas rochosas). Sem luz, a pedra à esquerda da árvore não tem realmente uma sombra. Isso mostra a precisão da memória quando se trata de detalhes irrelevantes, e imprecisão no que se refere ao tema principal.

Formigas

As formigas aparecem atacando o relógio no canto inferior esquerdo da pintura. Isso é, muitas vezes, interpretado como sendo uma ideia diferente no mesmo quadro (muito comum nas obras de Dali). As formigas atacam o relógio para indiciar nervosismo e ansiedade, muitas vezes associadas com o tempo.

Interpretação de Dali

Salvador Dali, muitas vezes, deu interpretações detalhadas (porém incorretas) de suas obras, a fim de confundir os críticos e amantes de arte. Ao fazer isso, ele quis encorajar múltiplas interpretações de uma mesma obra com base em como as pessoas (e mentes) as relacionavam às suas próprias experiências.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível