Sinais clínicos de hiperglicemia em animais de estimação

Escrito por steve repsys | Traduzido por aline fernandes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sinais clínicos de hiperglicemia em animais de estimação
A diabetes, ou hiperglicemia, pode ocorrer também em filhotes (Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images)

A hiperglicemia em animais de estimação, também chamada de diabetes mellitus, é uma condição na qual cães e gatos desenvolvem a falta do hormônio insulina. A insulina é responsável por regular a glicose e outros nutrientes nas células. O desequilíbrio hormonal leva a uma superabundância de açúcar no sangue dos animais. A Faculdade de Medicina Veterinária afirma que a diabetes costuma ser vista em animais adultos e idosos, mas também pode ocorrer nos filhotes. A hiperglicemia é mais comum em fêmeas caninas e em felinos machos. A condição pode ser provocada por diversos fatores, incluindo o envelhecimento ou uma anormalidade hormonal. Não existe cura para a hiperglicemia, mas a condição pode ser regulada com insulina.

Outras pessoas estão lendo

Sede e urinação excessivas

A sede intensificada, também conhecida como polidipsia, e a urinação excessiva, clinicamente conhecida como poliúria, podem ser sinais de hiperglicemia. A perda de glicose faz com que o corpo do animal produza mais urina que o normal. À medida que a glicose é filtrada dos rins, a água vai junto. Para combater essa perda maior de água do corpo, o gato ou o cachorro consome mais água. Isso cria um ciclo: quanto mais água for consumida, mais o animal precisa urinar.

Mudança nos hábitos alimentares

Com a hiperglicemia, seu animal de estimação mostrará uma mudança em seus hábitos alimentares. A falta de insulina resulta na carência de açúcar no cérebro. Isso faz com que o gato ou o cão vivencie um aumento de apetite. Embora seu animal possa comer mais, ele pode na verdade acabar perdendo peso. A perda de peso pode ser atribuída ao mau uso de nutrientes. Como as calorias não estão sendo utilizadas para obter energia, seu animal começa a utilizar a gordura corporal para esse fim. Quanto mais gordura for utilizada, mais peso ele perde.

Depressão

Como os animais precisam utilizar a gordura para gerar energia, seu bichinho ficará mais moroso. A perda de massa muscular contribui para a falta de energia. Essa diminuição de atividade pode resultar em seu animal ficando deprimido e perdendo o interesse nos seus arredores.

Sintomas graves

Em casos graves, os donos de animais podem perceber seu bicho ficando doente. Os animais que consumem sua própria gordura para obter energia acumulam resíduos desse método. Esses resíduos são conhecidos como cetonas. Conforme as cetonas se amontoam no sistema sanguíneo, elas podem fazer com que seu animal vomite. Esse aumento de cetonas no fígado é clinicamente conhecido como cetoacidose e pode ser prejudicial ao seu bicho, exigindo fluidos intravenosos ou terapia de insulina.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível