Mais
×

Sinais do cyberbullying e como acabar com as agressões

Atualizado em 17 abril, 2017

O cyberbullying refere-se ao assédio a uma criança ou adolescente através de mídias digitais como a Internet, telefones celulares ou outras tecnologias interativas. O assédio é feito geralmente através de insultos ou ameaças por colegas ou outros membros de um grupo. O cyberbullying pode ter um efeito devastador sobre as crianças e não deve ser ignorado. Monitore as atividades online e em telefones celulares de seu filho para que ele não seja a vítima ou o a pessoa que faz o bullying.

O cyberbullying pode causar danos psicológicos em crianças (Digital Vision/Digital Vision/Getty Images)

A vítima

Se seus filhos forem vítima de cyberbullying, eles podem começar a exibir certos comportamentos acerca de tecnologias de comunicação. Vítimas de bullying virtual podem parar de usar o computador inesperadamente ou aparentar estar deprimidas ou frustradas após utilizarem a internet. Elas podem evitar conversar sobre suas atividades ou comunicação através do celular. Além disso, as vítimas podem também se afastar de familiares e ficar desconfortáveis em ir à escola.

O agressor

Se você suspeitar que seu filho possa estar fazendo bullying com os outros, é de extrema importância monitorar sua atividades. Os sinais de bullying incluem mudar rapidamente o conteúdo da tela no computador quando você entra no quarto e evitar conversas sobre suas atividades online. Os agressores costumam usar diversas contas de usuário ou contas de outras pessoas para agredir suas vítimas. Eles podem usar o computador e telefone celular por horas seguidas e ficarem estranhamento irritados se forem impedidos. Preste atenção em risadas maldosas ou em excesso e em comentários negativos sobre os colegas.

Prevenção

A prevenção contra o bullying virtual é semelhante para os pais da vítima e do agressor. Controle as atividades de seu filho na internet e use programas de controle de acesso para crianças mais novas. Pesquise qual é a idade mínima para a inscrição em redes sociais; a maioria não permite a participação de usuários com menos de 13 ou 14 anos. Ensine seus filhos a respeito dos perigos que existem em fornecer informações pessoais na internet, principalmente o endereço de suas residência e números de telefone. Não deixe que crianças mais novas tenham um computador no quarto ou em um lugar em que você não possa controlar efetivamente suas atividades.

Aja rapidamente

Se suspeitar que seu filho é vítima de bullying virtual, aja imediatamente. Sente-se com a criança e converse sobre a situação com ela de maneira calma e gentil. As crianças podem ficar relutantes em falar inicialmente devido a sentimentos de constrangimento ou vergonha. Além disso, bloqueie seu acesso a serviços de mensagem online ou sites de redes sociais. Limite as atividades online do seu filho até que o bullying tenha cessado. Se o problema for muito grave, entre em contato com a escola. Cada vez mais escolas estão implementando protocolos de bullying virtual, e os pais do agressor podem não estar cientes de que o assédio está ocorrendo.

Considerações finais

Evite confrontar diretamente o agressor e contenha sua raiva quando estiver perto do seu filho. Confrontá-lo ou intimidá-lo através da internet poderá resultar em acusações judiciais contra você. Se você demonstrar raiva perto do seu filho, ele poderá se sentir mais culpado. Sempre apoie a criança e mantenha a calma.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article