Sinais de estresse e tensão no assoalho pélvico

Escrito por valerie tandoi | Traduzido por adonis queiroz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sinais de estresse e tensão no assoalho pélvico
Quando a dor pélvica afetar sua rotina diária, procure ajuda médica (doctor image by Elena Vdovina from Fotolia.com)

Disfunção do assoalho pélvico é uma condição comum que muitas vezes não é discutida devido à natureza pessoal dessa doença. Espasmos musculares começam quando o assoalho pélvico, a área que suporta a pélvis, está estressado. Esses espasmos variam de leves e pouco frequentes a constantes e debilitantes.

Outras pessoas estão lendo

Causas de estresse

O estresse do pavimento pélvico é causado por uma variedade de condições. Condições de saúde mental, como transtorno de ansiedade generalizada, ou a tensão pélvica após trauma, como estupro, podem desencadeá-lo. Os problemas médicos também podem ser responsáveis ​​pela disfunção do assoalho pélvico. Entre eles estão cistos intersticiais, constipação crônica, vulvodinia e infecções vaginais não tratadas. As mulheres que deram à luz também podem ser vítimas de problemas de estresse do assoalho pélvico após o parto.

Os sintomas de disfunção do assoalho pélvico

Uma pessoa pode apresentar alguns ou todos os diversos sintomas. Um dos sinais mais comuns é a dor na pelve, períneo ou vagina. Outros sinais incluem a necessidade frequente de urinar, dor durante a relação sexual e a incapacidade de esvaziar completamente os intestinos.

Maneiras de tratar o estresse pélvico

Problemas graves no assoalho pélvico podem ser tratados por um fisioterapeuta especializado. O terapeuta insere na região pélvica do paciente um dispositivo que monitora e mede a atividade muscular. Ele ensina exercícios e técnicas de respiração para acalmar o assoalho pélvico, o que resulta em menos espasmos. Pessoas com problemas contínuos de estresse pélvico podem incorporar pacotes de calor e almofadas de assento em sua rotina diária, tomar banhos quentes e realizar exercícios de respiração durante situações estressantes. Os médicos às vezes prescrevem antidepressivos de baixo grau e relaxantes musculares para pacientes com disfunção do assoalho pélvico.

Condições relacionadas

Pessoas com assoalho pélvico fraco tendem a experienciar sintomas adicionais. Essa disfunção ocorre muitas vezes em conjunto com síndrome do intestino irritado, cistos intersticial, endometriose e vestibulite de vulva.

Quando procurar cuidados médicos

A maioria das pessoas, especialmente mulheres, experimenta a dor pélvica em algum momento de sua vida. Muitas pessoas podem ter vergonha de procurar ajuda por causa da natureza intensamente pessoal dos sintomas. É importante, no entanto, procurar a ajuda de um ginecologista ou outro profissional de saúde qualificado caso a dor pélvica torne-se crônica e afete as atividades diárias. O tratamento é necessário para excluir a infecção e ajudar o paciente a controlar o estresse que causa os sintomas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível