Sinais de hemorragia interna durante a gravidez

Escrito por amber keefer | Traduzido por marina villar
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sinais de hemorragia interna durante a gravidez
O sangramento na gravidez pode ocorrer se houver uma gestação ectópica (Comstock/Comstock/Getty Images)

A hemorragia interna durante a gravidez é causada por gravidez ectópica, que significa que o óvulo fertilizado está fora do útero, geralmente em uma das trompas de Falópio. Por essa razão, essa situação é frequentemente referida como "gravidez tubária". Mais de 95% das gestações ectópicas ocorrem nas trompas de Falópio. Embora rara, o óvulo também pode se implantar no ovário, abdômen ou cérvix. Conforme o feto se desenvolve, severos sangramentos podem ocorrer, colocando a vida da mãe em risco. Uma gravidez ectópica na trompa de Falópio não pode ser levada até o fim.

Outras pessoas estão lendo

Teorias/Especulação

O bloqueio da trompa de Falópio é uma causa comum para a gravidez ectópica. A doença inflamatória pélvica (PID, na sigla em inglês) é uma infecção ou inflamação que pode bloquear a trompa. A endometriose e cicatriz nos tecidos de prévias cirurgias reprodutivas ou abdominais podem também causar bloqueios. Em casos raros, os defeitos congênitos podem mudar o formato da trompa, resultando em uma gravidez ectópica. Devido ao fato do óvulo não poder se desenvolver normalmente, a gravidez deve ser tratada.

Efeitos

Já que os sintomas da gravidez ectópica são tipicamente os mesmos sintomas do início da gravidez, a condição pode ser difícil de diagnosticar. Uma mulher pode não menstruar, ter náusea e vômito, precisar urinar frequentemente e ter sensibilidade nos seios. Dores crônicas na pélvis ou região abdominal e sangramento vaginal são frequentes como primeiros sinais de que pode haver problemas. Muitas vezes a dor, que pode variar de intensidade, está localizada somente de um lado da pélvis. Além dos sangramentos vaginais, outros sinais de gravidez ectópica podem incluir dor na parte de trás das costas, baixa pressão sanguínea e tontura causadas pela perda de sangue.

Significância

O sangramento interno é a complicação mais séria de uma gravidez ectópica, e pode requerer cirurgia imediata. Enquanto aproximadamente metade das gestações ectópicas resolvem-se espontaneamente sem tratamento, sangramentos severos podem ocorrer se houver ruptura da trompa de Falópio. Isso é frequentemente o caso da condição não detectada, onde o óvulo fertilizado se implantou na trompa, antes de ir para o útero. O sangramento interno é causado por hemorragia na trompa afetada. Conforme o embrião se desenvolve, a trompa de Falópio se expande e eventualmente se rompe. Isso ocorre na taxa de um para cada cinco casos. Se uma artéria do lado de fora da trompa se rompe, o sangramento interno severo pode ocorrer. Sérias perdas de sangue podem levar ao choque, e em casos raros, a morte. Qualquer sangramento vaginal deve ser escuro e pesado. Se descoberto cedo o bastante, uma gravidez ectópica pode muitas vezes ser tratada com um injeção de metotrexato, que para o crescimento do embrião.

Equívocos

Apesar das complicações, a gravidez ectópica não necessariamente causa infertilidade. Em muitos casos, uma mulher que teve uma gravidez dessa pode ficar grávida novamente, mas ela aumenta o risco de outra gravidez ectópica. Felizmente, o aumento da preocupação com esse tipo de gravidez levou ao diagnóstico e tratamento precoce. Os médicos recomendam que uma mulher espere de três a seis meses antes de tentar engravidar novamente para permitir tempo para a cura completa.

Aviso

O risco de gravidez ectópica é mais alto para mulheres acima de 35 anos que tiveram esse tipo de gravidez anteriormente, cirurgia envolvendo a trompa de Falópio, cicatriz no tecido do abdômen causada por doença inflamatória, um histórico de endometriose, ou problemas de infertilidade. A gravidez ectópica pode também ocorrer em mulheres sem esses fatores de risco.

Período de tempo

Os sintomas duram enquanto durar a gravidez. Sem tratamento, complicações sérias e com risco à vida podem ocorrer. Se uma gravidez ectópica é diagnosticada dentro das primeiras seis semanas, a gravidez pode ser terminada com medicamento. Uma que vai além desse tempo requererá uma cirurgia, seja laparoscópica, ou cirurgia abdominal na trompa de Falópio que foi rompida e causou muito sangramento no abdômen. Dependendo da extensão do dano, toda a parte da trompa de Falópio pode ter que ser reparada ou removida. Uma transfusão de sangue também pode ser necessária se houve séria perda de sangue.

Prevenção/Solução

Enquanto não há muito o que se possa fazer para prevenir uma gravidez ectópica, você pode seguir alguns passos para minimizar os fatores de risco. Converse com o médico antes de tentar engravidar se você fez anteriormente cirurgia envolvendo os intestinos, sistema reprodutivo ou parte inferior do abdômen, pois as cicatrizes no tecido podem estar presentes. Tenha certeza que seu médico revise cuidadosamente seu histórico médico, incluindo se você teve uma cesária ou se teve o apêndice removido. Se você for diagnosticada com doença inflamatória pélvica, tome os medicamentos antibióticos prescritos conforme instruções, e então siga com seu médico. Use camisinha para prevenir infecções associadas com doenças sexualmente transmissíveis. Se a gravidez ocorrer e você tiver esses fatores de risco, peça ao seu obstetra para marcar um ultrassom para localizar o embrião.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível