Os sinais de maus-tratos e negligência contra idosos

Escrito por winona rasheed | Traduzido por paula belchior
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Os anos dourados são supostamente o tempo de vida de uma pessoa idosa em que eles podem se sentar, relaxar e desfrutar de uma vida livre de conflitos. Mas, para muitos de nossos idosos, acaba sendo o oposto. Eles não estão vivendo a vida livre de estresse que merecem, e tudo porque seus anos dourados sofrem com maus-tratos e negligência.

Outras pessoas estão lendo

Os segredos do idoso

Ninguém gosta de pensar sobre seus pais ou avós sendo maltratados. Mas essa é uma situação comum e frequente. Os idosos sofrem maus-tratos praticados por profissionais estressados, em razão de instalações com falta de pessoal e até mesmo por membros da família que têm dificuldades em lidar com eles. Os maus-tratos e a negligência são os segredos sombrios dos idosos.

Só porque eles podem estar vivendo em uma casa exclusiva e cara de cuidados, ou no melhor hospital que parece convidativo e bem cuidado do lado de fora, não significa que estejam sendo bem tratados.

O abuso ocorre de diversas formas

Quando se pensa em idosos maltratados, a primeira coisa que vem à mente são os maus-tratos físicos, mas outras formas de maus-tratos contra idosos são a violência psicológica e o abuso sexual. No primeiro caso, os idosos podem se sentir intimidados por gritos, xingamentos e palavrões, mas a violência psicológica pode se configurar através do ato de ser ignorado, isolado e abandonado. O abuso sexual é o ato de forçar uma pessoa idosa a situações sexuais impróprias. Essas incluem a prática de sexo não consensual com eles, ou obrigá-los a assistirem a atos sexuais de outras pessoas. O idoso pode ser maltratado através da exploração financeira, quando outras pessoas assumem o controle de seus bens e contas bancárias ao supervisionarem suas propriedades e finanças pessoais.

Evidência inaparente

Marcas ou hematomas, arranhões e inchaços inexplicáveis são evidências que mostram que algo está fora de ordem. Outros sinais podem não ser tão aparentes. Quando uma pessoa idosa torna-se retraída, nervosa, deprimida ou amedrontada, esses podem ser sinais de que ela está sendo maltratada. Elas tendem a guardar as situações ruins para elas, especialmente se forem ameaçadas por seu cuidador. Elas têm medo de denunciar maus-tratos. Se a pessoa idosa queixar-se constantemente, não gostar ou parecer ter medo de um cuidador particular, algo está errado. Provavelmente, existe uma razão por trás desse tipo de atitude.

O lado negativo dos cuidadores

Nem todo cuidador cumprimenta seus pacientes com um sorriso e um rosto amigável. Existem aqueles que podem ter más intenções se estiverem estressados, sobrecarregados de trabalho e não souberem como lidar com os idosos. Sentir-se sobrecarregado ou com excesso de trabalho porque as instalações colocam mais responsabilidades sobre os indivíduos do eles podem arcar pode tornar o trabalho oneroso. Eles podem descontar o seu estresse e as suas frustrações sobre a pessoa ou pessoas que estiverem sob seus cuidados.

Se o cuidador for prestar serviços no lar pessoal, certifique-se de contratar um qualificado e experiente através de uma agência legítima e credível, certificando-se de que esteja recebendo alguém que seja certificado e que possa lidar com a demanda.

Fatores de risco dos cuidadores

Qualquer pessoa que esteja associada à prestação de cuidados, seja em uma instituição ou um trabalho no campo da saúde em casa, pode estar em risco de má conduta. Quando se trabalha com a falta de formação ou com carga de trabalho excessiva, a pessoa pode ficar sob pressão. Se o cuidador tiver dificuldades em lidar com o estresse e a responsabilidade, pode se sentir pressionado. Ser oprimido com problemas pessoais e levar essa carga para o trabalho pode afetar a forma como a pessoa exerce suas funções, fazendo-a descontar seus problemas sobre os idosos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível