Sinais de resistência à insulina

Escrito por caryn anderson Google | Traduzido por vitor tavares
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sinais de resistência à insulina
Em pessoas com resistência à insulina, o pâncreas se torna sobrecarregado com o aumento da demanda e seu risco de desenvolver diabetes é maior (Diabetic Tools image by painless from Fotolia.com)

A resistência à insulina é a incapacidade do seu corpo de utilizar adequadamente a insulina que produz. A insulina normalmente permite que o seu corpo utilize a glicose para criar energia. A resistência à insulina ocorre quando as células do seu fígado, gordura e músculos têm uma resposta anormal à insulina. O resultado é que o seu corpo necessita de níveis mais altos de insulina para enviar a glicose para dentro das células, o pâncreas se torna sobrecarregado com o aumento da demanda e seu risco de desenvolver diabetes é maior.

Outras pessoas estão lendo

Sintomas comuns

As pessoas com resistência à insulina podem experimentar alguns sintomas característicos, alguns dos quais podem ocorrer depois de comer, enquanto outros podem ser constantes. Os sintomas incluem fadiga, fadiga mental, sonolência após comer, depressão, hipoglicemia, alterações de humor (agitação, mau humor ou inconstância emocional), inchaço, ganho de peso, aumento do nível de triglicerídios e hipertensão arterial (pressão alta). Existe uma forma grave da doença que causa o aparecimento de as áreas escuras na pele (uma condição conhecida como acantose nigricans).

Fadiga, fadiga mental, sonolência e depressão

A fadiga é uma das características mais comuns da resistência à insulina. O paciente se sente esgotado e exausto durante um determinado momento do dia ou até mesmo todo o dia. Outro sintoma comum é a fadiga mental, que pode ser caracterizada por perda de memória e de interesse em determinadas atividades, além de redução de desempenho no trabalho ou escola . Tornar-se sonolento logo depois de comer uma refeição rica em carboidratos (composta de, pelo menos, 20% de carboidratos) é outro sintoma comum, além da depressão, devido aos efeitos que os carboidratos têm no cérebro.

Hipoglicemia, alterações de humor, inchaço e ganho de peso

A hipoglicemia (quedas periódicas do nível de açúcar no sangue) associada à fadiga também são comuns. Embora seja normal ter alguns períodos breves de níveis mais baixos de glicose no sangue, períodos mais longos podem indicar um possível problema. Alterações de humor, como agitação, mau humor e nervosismo são comumente relacionados à resistência à insulina. Tais sintomas geralmente são resolvidos imediatamente depois de comer. Também pode ocorrer inchaço devido a digestão insuficiente dos carboidratos. Se você tiver resistência à insulina, a ingestão de carboidratos provavelmente causará o surgimento de gases intestinais e inchaço. O ganho de peso é um sintoma externo evidente. Homens com resistência à insulina normalmente apresentam abdome globoso, devido ao acúmulo de gordura nessa região, enquanto as mulheres com esse problema geralmente apresentam acúmulo de gordura na região glútea.

Triglicerídeos elevados, hipertensão e acantose nigricans

Se você tiver resistência à insulina, é provável que aconteça o armazenamento de gordura em suas artérias, uma vez que o metabolismo do seu corpo está alterado, o que pode levar a níveis elevados de triglicerídios. A hipertensão arterial, ou pressão alta, é causada por excesso de insulina no seu sistema. Sua pressão sobe de acordo com o aumento do nível de insulina circulante. A acantose nigricans é caracterizada pela descoloração da pele. As áreas escuras podem aparecer no pescoço, joelhos, cotovelos, axilas e punhos.

Considerações

Os fatores de risco para o desenvolvimento de resistência à insulina incluem histórico familiar de diabetes, obesidade, idade avançada, estilo de vida sedentário, raça, história de diabetes gestacional e dar à luz um bebê pesando 4,1 kg ou mais.

Em algumas pessoas, a resistência à insulina pode ser assintomática (sem sintomas). Você pode ter o problema por vários anos, sem perceber qualquer irregularidade. Realizar exames de rotina regulares com o seu médico pode ajudar a rastrear e descobrir tal condição em uma fase inicial. O diagnóstico e o tratamento precoce podem evitar problemas de saúde futuros.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível