Sinais e sintomas do excesso de testosterona em mulheres

Escrito por james rutter | Traduzido por elia regina previato
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sinais e sintomas do excesso de testosterona em mulheres
Testosterona alta pode levar a sérios riscos de saúde na mulher

As mulheres produzem naturalmente pequenas quantidades de testosterona, e uma quantidade alta geralmente indica uma anormalidade médica e pode causar uma série de alterações fisiológicas, cosméticas e psicológicas nas mulheres, bem como pode levar a sérios riscos de saúde.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

A testosterona é um hormônio esteroide natural que os ovários e glândulas adrenais das mulheres produzem naturalmente em quantidades muito pequenas, causando efeitos anabólicos (construção de tecido) e androgênicos (masculinizantes).

Os médicos prescrevem a testosterona para tratar uma série de condições médicas, a maioria das quais afetam os homens (hipogonadismo, terapia de reposição hormonal), mas a testosterona é também usada para tratar o câncer de mama em mulheres, e experiências foram realizadas usando a testosterona no tratamento das mudanças de humor na pré e pós-menopausa, energia, densidade óssea e composição corporal.

Causas

O site de diagnóstico “diagnose-me.com" relata que o distúrbio endócrino síndrome dos ovários policísticos (SOP) é a causa mais comum de altos níveis de testosterona em mulheres. Essa síndrome faz com que os cistos se formem nos ovários, e 5% de todas as mulheres levam durante suas vidas. Esses altos níveis também podem ser o resultado de câncer de ovário e de doenças, lesões ou condições externas (como o stress) que causam os baixos níveis de estrogênio.

Altos níveis de testosterona também podem ocorrer também em mulheres que tomam esteroides anabolizantes para o esporte ou musculação, e em pacientes com transtorno de identidade de gênero que tomam esses produtos para fazer a transição de mulher para homem.

Virilização

A testosterona constrói músculo ao se ligar aos receptores de androgênio em células musculares, onde ela aumenta a taxa de síntese de nitrogênio. Ela também estimula a perda de gordura e afeta a distribuição de tecido adiposo (gordura) no corpo. Devido a estes efeitos, as mulheres com altos níveis de testosterona podem sofrer alterações em sua composição corporal, o que faz com que seus físicos se assemelhem ao de homens adultos.

Além disso, as mulheres com níveis altos de testosterona estão propensas a experimentar o desenvolvimento de características masculinas, que podem incluir hirsutismo (crescimento de excesso de pelos faciais e corporais), em particular sobre o peito e estômago, além de causar acne, pele oleosa, calvície de padrão masculino, aumento da transpiração e uma voz mais grave.

Disfunção sexual

Mulheres com níveis altos de testosterona podem experimentar uma libido elevada e seu clitóris pode sofrer aumento, o que pode ser irreversível. Também pode ocorrer interrupção do ciclo menstrual de uma mulher, causando até mesmo parada completa.

Outras mudanças fisiológicas

O excesso de testosterona mostra uma forte propensão a causar danos no fígado, podendo causar hepatite, uma doença grave em que cistos cheios de sangue se formam no interior do fígado e / ou do baço. O site drugs.com relata que a testosterona pode alterar os níveis no fígado e induzir o organismo a reter o excesso de sódio e água, colocando mais pressão sobre o fígado e os rins.

Mulheres com altos níveis de testosterona podem ter um agravamento de doença cardíaca já existente e mudanças no colesterol sanguíneo que podem levar à doença coronária, hipertensão arterial e arteriosclerose. Altos níveis de testosterona em mulheres diabéticas podem também afetar os seus níveis de açúcar no sangue e, assim, afetar a efetividade dos tratamentos de insulina.

Mudanças psicológicas

Altos níveis de testosterona podem causar efeitos psicológicos que vão desde o mau humor, até depressão, agressividade, irritabilidade e excitabilidade. Além disso, em um estudo intitulado " Diferenças de gênero na aversão ao risco financeiro e às escolhas de carreira são afetados pela testosterona" e publicado em 24 de agosto de 2009 publicado na revista "Proceedings of National Academy of Sciences", os pesquisadores da Universidade de Chicago mostraram que as mulheres com altos níveis de testosterona assumem mais riscos e se envolvem em mais comportamentos em busca de emoção.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível