Síndrome da cauda equina parcial ou total

Escrito por brock cooper | Traduzido por aline cortez
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Síndrome da cauda equina parcial ou total
A síndrome da cauda equina pode levar a perda de função intestinal, disfunção sexual e dor intensa (Cecilia Johansson)

A síndrome da cauda equina é uma doença debilitante que pode causar grave dano ao nervo e levar à perda de função intestinal, disfunção sexual e dor intensa. A enfermidade pode ser tratada com cirurgia, mas, se houver dano permanente no nervo, talvez haja problemas definitivos que exijam uma adequação do estilo de vida.

Outras pessoas estão lendo

Visão geral sobre a síndrome da cauda equina

A cauda equina é um grupo de nervos que fica na base da coluna e que são importantes para mandar mensagens dos músculos ao cérebro. Quando essa parte da coluna fica comprimida por causa de uma hérnia de disco, infecção etc. pode haver dor intensa, perda de controle muscular e dano ao nervo. Essa condição é chamada de síndrome da cauda equina e pode ser uma doença debilitante.

Sintomas da síndrome da cauda equina

Talvez o sintoma mais imediato seja a dor intensa na parte baixa da coluna e na área genital. Ela é causada pela compressão do grupo de nervos. Como os nervos estão sendo apertados, os impulsos enviados para o cérebro nem sempre são corretos ou podem até não chegar. Por isso, pode-se perder o controle voluntário dos intestinos e do sistema urinário, e ter dormência ou fraqueza nas pernas dos joelhos para baixo, criando dificuldades para andar ou controlar os pés.

Diagnóstico da síndrome da cauda equina

A primeira visita ao médico é geralmente no pronto socorro, quando a dor ou os problemas musculares são observados pela primeira vez. A doença pode ser erradamente diagnosticada como nervo comprimido ou outra condição e recomenda-se que haja o acompanhamento de um ortopedista. Ele colherá informações detalhadas sobre o paciente e pedirá uma ressonância magnética ou uma tomografia computadorizada da sua coluna para determinar se o problema é a síndrome da cauda equina. Se não tratada, a doença pode levar a dano permanente no nervo.

Tratamento da síndrome da cauda equina

O tratamento da síndrome da cauda equina requer cirurgia para reduzir a compressão sobre o grupo de nervos e certificar que os impulsos estejam sendo transmitidos ao cérebro corretamente. Se houver dano ao nervo, levando à síndrome crônica, o único tratamento real é cuidar dos sintomas.

Vivendo com o nervo danificado

Analgésicos podem ser indicados para a dor na parte baixa da coluna. Medicações podem ajudar nos problemas de intestino e bexiga. De outro modo, pode ser necessário fazer uma cauterização periódica ou usar uma bolsa de colostomia. Há, também, o fator emocional associado com a doença que pode ser tratado com antidepressivos e terapia. Talvez seja necessário fazer mudanças de estilo de vida, já que a rotina pode ser afetada pela impossibilidade de se vestir adequadamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível