Síndrome do fígado gorduroso em bovinos

Escrito por tami parrington | Traduzido por carla oliveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Manter o gado em condições de produção principal é uma luta constante para agricultores lácteos e de carne bovina. Mesmo os proprietários de terras com uma fazenda que gostam de manter alguns gado para fins de lazer ficam, muitas vezes, frustrados por falta de condição privilegiada de sua vaca e precisa entender os princípios por trás de síndrome do fígado gorduroso em bovinos. A síndrome do fígado gordo é uma condição que é muito melhor do que a tentativa de evitar a cura. Muitas vezes, uma vez que a doença está em um estágio em que é perceptível, é tarde demais para fazer as mudanças necessárias, podendo ser fatal.

Outras pessoas estão lendo

Condição de gordura

A gordura na carne de bovinos não é um fator causador da doença em si, embora possa ter alguma influência no desenvolvimento da doença como um contribuinte secundário. A síndrome do fígado gordo é causada não pelo acúmulo de gordura no corpo, mas sim por um excesso que não pode ser processado pelo fígado de vaca. A função do fígado é quebrar a gordura na dieta de uma vaca. Se mais do que o suportado é passado através do fígado para a conversão, o fígado converte os componentes em parte sólida e armazena-os para impedir as toxinas de acumularem no corpo e outros órgãos.

Gravidez

Embora muitos gados possam suportar o excesso de gorduras, em geral, aquelas prenhas têm dificuldade por causa da pressão adicional sobre o corpo. Os últimos meses da gravidez são quando os sinais graves da síndrome do fígado gorduroso é provável de aparecer. A vaca grávida pode sofrer um ataque súbito causando cetose, perda de peso acelerada e, muitas vezes, a morte.

Ocorrências pós-parto

Embora a síndrome do fígado gorduroso pode ocorrer em vacas prenhas, ocorre muito mais frequentemente após o parto, devido à pressão sobre o corpo e rápidas mudanças na produção de leite. Esta tira de gordura no corpo pode causar síndrome do fígado gordo, resultando em "febre do leite", cetose e produção de leite reduzida.

Diagnóstico

Os exames de sangue são, muitas vezes, necessários para determinar a síndrome do fígado gorduroso. Problemas na concepção pré-gestacional devem ser cuidadosamente examinados como um sinal potencial de síndrome do fígado gorduroso. A qualquer momento e, especialmente, durante a gravidez ou após o parto, procure sinais de perda de peso súbita, letargia ou perda de pressão. Consulte um veterinário para determinar se a síndrome do fígado gorduroso é a causa. Sinais graves não são bons para o gado. Todas as etapas da síndrome do fígado gordo têm um elevado nível de mortalidade, mas os sinais graves sinalizam um grau mais avançado da doença, que é especialmente resistente a qualquer tratamento.

Tratamento

O tratamento típico para a síndrome do fígado gordo é o mesmo que o descrito para a cetose: transfusões de glicose, corticosteroides e propileno glicol.

Prevenção

Manter as vacas em produção em condições apropriadas, com uma pontuação de gordura corporal adequada para seu tipo de corpo (leite ou carne), é a melhor prevenção para a síndrome do fígado gorduroso. No entanto, qualquer um dos sinais acima, mesmo em um animal que parece estar em bom estado de conservação, deve ser imediatamente tratado por um veterinário.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível