O que é síndrome do olho seco em crianças?

Escrito por amy butcher | Traduzido por ronaldo moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Embora a síndrome do olho seco ocorra muito raramente em pessoas mais jovens, isso é possível de acontecer. Ela pode trazer sintomas tão dolorosos e desconfortáveis como nos casos de adultos. Os médicos frequentemente diagnosticam erroneamente esta condição em crianças, por isso é importante relatar todos os seus sintomas. Preste atenção no que seu filho relata.

Outras pessoas estão lendo

Características

A síndrome do olho seco é uma doença da película onde normalmente são produzidas as lágrimas. Quando ocorre a síndrome do olho seco, ele fica incapaz de produzir uma quantidade suficiente de lágrimas, ou as lágrimas são compostas de substâncias químicas que causam a sua evaporação imediatamente. A condição resulta na produção reduzida de lágrima e uma anormalidade na produção de muco, normalmente encontrado na camada lacrimal. Embora a maioria dos pacientes experimente apenas sintomas leves da síndrome do olho seco, casos graves desta síndrome podem ser extremamente dolorosos e desconfortáveis e muitas vezes exigem cirurgia para que o olho não seque.

Compreenda os sintomas do seu filho

Os pacientes com síndrome do olho seco frequentemente relatam ressecamento ocular persistente, sensação de queimação ou coceira no olho, visão embaçada, sensação de grânulos ou película nos olhos, sensibilidade à luz, vermelhidão dos olhos ou "sensação de corpo estranho," como se houvesse um objeto no olho. Enquanto uma criança não irá reclamar de uma sensação de secura ao redor dos olhos, esta criança provavelmente irá descrever a sensação como irritação, ardor, coceira e prurido. Os pais também devem prestar atenção a fatores que podem apontar para a síndrome do olho seco. Por exemplo, a criança pode reclamar que os sintomas pioraram durante uma viagem de avião ou férias em local seco, com ventos.

Evitando erros de diagnóstico

Para evitar erros de diagnóstico com sua criança, esteja preparado para responder perguntas sobre o comportamento normal do olho do seu filho — por exemplo, a criança normalmente dorme com seus olhos abertos? Os pais também devem estar preparados para informar se a criança está aflita com uma doença que afeta a pele, articulações, vísceras ou sistema respiratório. Também é possível que uma medicação possa estar contribuindo para a doença dos olhos do seu filho. Esta informação também deve ser observada. Finalmente, qualquer forma de terapia de radiação ou quimioterapia pode danificar as glândulas envolvidas na secreção lacrimal. Isso também deve ser informado ao médico da criança. Para ter certeza de que a criança sofre de síndrome do olho seco, o médico deve pedir um Teste de Schirmer, um procedimento que tenta medir a quantidade de lágrimas nos olhos de um paciente usando uma tira fina de papel de filtro colocado no canto do olho.

Causas da síndrome do olho seco em crianças

A maioria dos casos de síndrome do olho seco pediátrica é causada por uma entre diversas condições. Uma condição é a deficiência de mucina, que afeta os produtores primários da lágrima mucina. A deficiência deste componente integral desestabiliza a película lacrimal e faz com que o olho seque. Para evitar essa condição, as crianças devem consumir uma quantidade diária de vitamina A (xeroftalmia) e tracoma, pois estes elementos têm a capacidade de afetar muito a camada de mucina da película lacrimal.

A deficiência de lipídios também pode contribuir para a síndrome do olho seco. As glândulas de Meibomius ou glândulas de Tarso são os colaboradores principais para a camada oleosa da película lacrimal. A diminuição dessa camada promove uma rápida evaporação da película lacrimal, agravando a síndrome do olho seco. A radioterapia ou quimioterapia pode causar abandono da glândula meibomiana, muitas vezes resultando em uma deficiência grave nessa camada de lipídios de lágrima. Outras causas para a síndrome do olho seco incluem períodos prolongados de atividade intensa do olho, como assistir televisão, ler ou usar computador, ar seco ou empoeirado, outros medicamentos, ou lente de contato de uso prolongado.

Tratamento

A síndrome do olho seco pediátrica pode ser facilmente tratada massageando as pálpebras da criança, com a limpeza das margens da pálpebra duas vezes ao dia com xampu de bebê diluído (aproximadamente uma colher de chá de xampu para uma xícara de água morna), abster-se de medicação que possa ressecar o olho e garantir que seu filho consuma a quantidade necessária de vitamina A e lipídios. A aplicação de uma combinação de antibiótico ou corticóide na margem da pálpebra em pequenas quantidades também pode ajudar no tratamento da síndrome do olho seco pediátrica.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível