Sintomas da leucemia monocítica

Escrito por lauren fitzpatrick | Traduzido por mariana dsp
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sintomas da leucemia monocítica
Os tratamentos da leucemia podem levar à queda de cabelo (Image by Flickr.com, courtesy of Jenny Mealing)

Qualquer um que apresente algum dos sinais ou sintomas de leucemia monocítica aguda deve consultar um médico para obter um diagnóstico profissional. As causas são desconhecidas, mas alguns produtos químicos, medicamentos, radiação ou problemas genéticos podem ter um papel no desenvolvimento da doença. O tratamento pode ser doloroso e exaustivo, mas os pacientes que sofrem disso frequentemente têm remissão. Infelizmente, o câncer tende a retornar dentro de dois anos após o diagnóstico.

Outras pessoas estão lendo

Características

A leucemia monocítica aguda é uma subcategoria de uma condição mais ampla de leucemia mieloide aguda (LMA), um câncer nos leucócitos da medula óssea. A LMA é um dos tipos mais comuns de leucemia em adultos, totalizando 80% dos casos. A leucemia monocítica é especificamente caracterizada por uma produção exagerada de leucócitos chamados de monócitos e monoblastos, células que combatem infecções no corpo. 5 a 10% dos casos de LMA são monocíticos.

Sintomas

Os sintomas de leucemia monocítica podem incluir sangramento do nariz ou gengivas, hematomas, fadiga, febre, perda inexplicável de peso, menstruação anormalmente desregulada, dor nos ossos ou erupções na pele. Esses sintomas podem ser atribuídos à falta de plaquetas, o que ocasiona sangramentos e hematomas, e a um número reduzido de hemácias, o que faz com o que paciente sinta-se cansado e fique pálido. Pessoas com contagem baixa de leucócitos têm mais risco de desenvolver infecções e podem ter falta de ar, dor ao urinar, tosse ou diarreia.

Cronologia

De acordo com o University of California Medical Center, a LMA continua aparecer subitamente, em dias ou semanas. Não é comum que o paciente fique doente por meses antes de desenvolvê-la. As pessoas ficam doentes porque a leucemia interfere no funcionamento normal da medula óssea, substituindo e expulsando as células saudáveis. Os sintomas podem ser parecidos com o de outras doenças, como gripe ou resfriado, e os casos podem não ser detectados logo.

Identificação

Os pacientes devem passar por um exame físico feito por um médico para diagnosticar a leucemia monocítica. O médico procurará inchaços no fígado, virilha e nódulos linfáticos. Um exame de sangue será feito para contar as hemácias e leucócitos presentes no sangue. O tipo específico de leucemia poderá ser identificado por um hematologista ou oncologista, que fará uma biópsia da medula óssea, e então, examinará as amostras em um microscópio.

Solução

Se os sintomas do paciente levarem ao diagnóstico da LMA, o tratamento deve começar o mais rápido possível. Ele é dividido em duas partes, a quimioterapia induzida e a de consolidação. A induzida dura aproximadamente cinco semanas, durante as quais o paciente ficará no hospital e receberá medicamentos para livrar-se das células afetadas do sangue. Quando a remissão completa ocorrer (ou seja, quando todas as células doentes forem eliminadas), começa a segunda fase, um mês depois. A quimioterapia de consolidação é similar à de indução, e a intenção é destruir qualquer resquício da doença.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível