×
Loading ...

Os sintomas de meningoencefalite relacionado com epilepsia em pugs

Cachorros pug têm a mesma chance de ter epilepsia que qualquer outro cão. Entretanto, pugs são mais suscetíveis a meningoencefalite do pug (PDE, em inglês), uma inflamação fatal do cérebro que causa epilepsia. A epilepsia pode ser controlada com medicação e tratamentos, porém, não existe cura para a meningoencefalite do pug. A melhor maneira de saber se o seu pug está com a doença é notar os sintomas da meningoencefalite.

Pugs são suscetíveis a meningoencefalite, que pode causar epilepsia (Sitting Pug image by LOLA from Fotolia.com)

Convulsões

O principal sintoma de epilepsia em um cachorro pug é a ocorrência de convulsões frequentes. Elas são fáceis de identificar, porque são visualmente óbvias. Durante uma convulsão, o pug irá endurecer, cair no chão e começar a se contrair involuntariamente. Às vezes, o cão pode salivar e espumar pela boca. O controle da bexiga é, geralmente, completamente perdido, e o animal irá urinar e defecar durante o ocorrido. A maioria das convulsões dura menos do que cinco minutos. Sempre alerte o veterinário depois que o pug teve uma convulsão.

Loading...

Inquietude

Certos pré-sintomas também estão presentes quando um cachorro tem epilepsia. Um deles é a inquietação. Se o pug parecer extremamente inquieto por um dia ou dois, isso pode ser um sinal de que uma convulsão está prestes a ocorrer.

Lamentação excessiva

Alguns pugs parecem sentir quando eles estão prestes a ter um ataque epilético. Esses animais começarão a se lamentar excessivamente, às vezes, por vários dias antecedendo uma convulsão. Tente fazer com que o cachorro fique o mais confortável possível durante esse tempo, para diminuir a ansiedade do animal devido a convulsão que está a ponto de acontecer.

Tremores

Alguns pugs apresentam tremores antes de ocorrer a convulsão real. Esses tremores têm aparência similar a um ataque epilético completo, porém, o animal, geralmente, permanecerá em pé e consciente o tempo todo. Entre em contato com o veterinário se você notar tremores ocorrendo, já que isso pode ser um sinal de uma futura, excepcionalmente forte, convulsão.

Esconder-se ou vaguear

Alguns cachorros tentam "fugir" para impedir a convulsão. Esses pugs podem tentar escapar da casa ou se esconder embaixo de sofás ou outros móveis. Se o animal começar a apresentar esse comportamento, estranhamente, então é provável que um ataque epilético esteja prestes a acontecer.

Desorientação

Se você não viu o pug tendo uma convulsão, mas nota que ele está extraordinariamente confuso ou desorientado, isso pode ser um sinal de que o animal teve um ataque epilético. Convulsões deixam o pug se sentindo perdido e desorientado.

Agressividade

Um sintoma de PDE é a agressividade. O pug pode tornar-se irritável, latir violentamente para pessoas ou outros animais, podendo até começar a morder outras pessoas ou animais. Agressividade repentina deve ser reportada ao veterinário imediatamente.

Andar em círculos

Outro sintoma de PDE é andar em círculos. O pug pode circular em volta de um cômodo sem motivo aparente. Isso é, muitas vezes, um sinal de que a meningoencefalite está presente. Além disso, o comportamento pode até ser um tipo de convulsão conhecida como crise parcial complexa, onde a epilepsia causa um comportamento contínuo como piscar o olho, latir, etc.

Bater a cabeça

Bater a cabeça é outro sintoma relacionado a meningoencefalite de pugs. O cachorro pressionará sua cabeça contra pessoas, outros animais ou objetos em torno da casa. Algumas vezes, esses pressionamentos serão leves, pequenos toques, enquanto outros pugs podem pressionar suas cabeças contra objetos com alguma força.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...