Sintomas de sarna em labradores

Escrito por stephany elsworth | Traduzido por gabriel tomicioli da silveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sintomas de sarna em labradores
Sarna sarcóptica pode ser fatal se não tratada (labrador image by JEAN-MARC MEDINA from Fotolia.com)

A sarna canina é uma doença da pele altamente contagiosa também conhecida como sarna sarcóptica. A doença é causada por uma infestação do ácaro Sarcoptes scabiei. Segundo o pesquisador veterinário Dr. Didier-Noel Carlotti, os labradores podem ser mais suscetíveis a desenvolver a sarna do que outras raças. No entanto, os labradores retrievers não têm sintomas únicos: eles compartilham os mesmos sintomas desconfortáveis com as outras raças.

Outras pessoas estão lendo

Coceira

O ácaro que causa a sarna canina passa a maior parte de sua vida debaixo da pele do cão. Os ácaros Sarcoptes scabiei fêmeas fazem túneis e tocas sob a pele para colocar seus ovos. Os ovos se tronam larvas e sofrem metamorfose várias vezes enquanto eles estão na toca, de acordo com PetEducation.com. Eles não surgem até que sejam ácaros adultos maduros, o que provoca coceira intensa.

Queda de pelo e trauma da pele

Um cão com sarna também desenvolve extensa perda de pelo, de acordo com o site PetSideHealth.com. Este sintoma aparece pela primeira vez cerca de uma semana após o cão ter sido infectado. As orelhas e cotovelos são afetados em primeiro lugar, bem como o peito e barriga, mas a perda de pelo se espalha para o corpo inteiro. O site explica que, por vezes, espessamento da pele também ocorre com a perda de pelo. Além da perda e de espessamento, os cães podem experimentar hiperpigmentação, ou escurecimento da pele, devido à irritação constante.

Pústulas, ou bolsas de pus, se formam nas áreas afetadas da pele do cão. A ruptura das pústulas faz com que vaze material amarelado que formam crostas, de acordo com PetEducation.com. Além disso, o prurido grave associado com a sarna faz com que o cão morda e arranhe a sua pele. O cão desenvolve feridas e arranhões, que muitas vezes resultam em infecções bacterianas secundárias.

Diagnóstico e tratamento

Existem vários métodos disponíveis para o diagnóstico da sarna. Um método simples é o reflexo otopodal positivo. O médico esfrega uma aba da orelha entre os dedos, de acordo com PetSideHealth.com. O diagnóstico de ácaros é positivo se os cães arranham a mesma orelha com a perna posterior. Raspados de pele são observados no microscópio para ver a presença dos ácaros. As amostras de fezes, por vezes, contêm ácaros que foram ingeridos durante as mordidas e mastigações.

A sarna é tratada com um medicamento mensal tópico chamado Selamectina, mais popularmente conhecido como Revolution, de acordo com PetEducation, com; o medicamento também tem a vantagem de proporcionar prevenção de dirofilariose. Ivermectina líquida é outra dirofilariose preventiva que trata sarna; amitraz semanal, mitaban e cal de enxofre também se revelaram eficazes. Infecções secundárias e sintomas de coceira são tratados com antibióticos e corticosteróides, de acordo com PetSideHealth.com. Finalmente, lave a roupa de cama do cão e o ambiente em água quente e sabão ou trate com um inseticida, como a permetrina.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível