Sobre o consumo de vodka e o mal hálito

Escrito por jillian downer | Traduzido por kauan benthien pereira macedo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre o consumo de vodka e o mal hálito
O consumo geral e crônico de álcool pode ser uma das principais causas do mau hálito (Jupiterimages/Pixland/Getty Images)

As causas do mau hálito, chamado cientificamente de halitose, têm preocupado dentistas e profissionais da área médica há muito tempo. Apesar de nem todas as causas e curas serem determinadas, há algumas evidências médicas e estudos de investigação em curso, sugerindo que o consumo geral e crônico de álcool pode ser uma das principais causas do mau hálito.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

De acordo com a Associação Dental Americana, 30 por cento da população dos EUA sofrem de algum tipo de mau hálito de alto grau relacionado ao álcool. O mau hálito pode ser causado por uma série de fatores incluindo genética e dietas. O termo médico para um odor forte bucal é de Halitose e, em seu nível mais básico, é causado quando a bactéria em sua boca tenta processar proteínas complexas. Também pode ser causado por acúmulo de ácido estomacal por conta de dieta, chicletes (onde a bactéria cresce sobre eles, causando mau cheiro) e consumo de álcool. Este que conta com 48 por cento de todos os problemas relacionados ao mau hálito. Em estudos recentes, o álcool surgiu como a maior causa do mau hálito e outros cheiros ruins da boca e nariz.

Significância

Em um estudo recente realizado pela Associação de Pesquisa Dentária, em uma amostra de 100 voluntários do sexo masculino e feminino, mostrou-se que o consumo de álcool é uma das principais causas de problemas de mau hálito. Isso acontece, pois se acredita que para afetar o hálito, uma reação química no estômago e no fígado é causada pela oxidação única de substâncias alcoólicas. Na verdade, os bebedores crônicos têm um tipo muito especial de respiração que resulta no enfraquecimento do fígado e no acúmulo de etanal (acetaldeído) e outros subprodutos odoríferos causados ​​pelo consumo crônico de álcool. No nível mais básico, o álcool irá secar a boca. Isso faz com que o organismo aumente a produção de saliva, o que aumenta o crescimento de bactérias ruins, e aumenta o acúmulo de resíduos dos gases odoríferos.

Prevenção/Solução

Não é necessário interromper por completo o consumo de álcool a fim de curar o mau hálito. A combinação de dieta saudável, exercício físico e consumo de água apropriada pode ajudar a apagar os odores agravados pelo consumo de álcool. Faça refeições regulares. Pular a dieta e as refeições pode causar uma acumulação de gases e ácido no estômago, levando ao mau hálito. Especialmente quando beber, você deve manter um regime alimentar consistente. Escovar os dentes, boca e língua, duas vezes por dia, e usar uma escova para língua ou raspador, para remover as proteínas e as bactérias em excesso. Termine a manutenção diária bucal com fio dental. Beba muita água, pois ela age como um anti-séptico bucal natural, enxaguando as partículas de alimentos e bactérias e mantendo a boca úmida. Quando você está tomando um coquetel, beba um gole de água de vez em quando e escove os dentes imediatamente após terminar de beber.

Equívocos

Muitas vezes as pessoas erram ao usar anti-sépticos bucais à base de álcool, ao enxaguar a boca para evitar o mau hálito. A verdade é que a maioria das lavagens bucais contêm muitos dos mesmos ingredientes das bebidas alcoólicas e, portanto, podem agravar as causas do mau hálito. Enquanto muitos enxaguantes bucais contêm agentes de limpeza para ajudar a remover as bactérias, o teor de álcool anula todos estes efeitos positivos e, na maioria dos casos, agrava o problema. Procure aqueles que não contêm álcool e são feitos a partir de ingredientes naturais ou, simplesmente lave a boca e gargareje com água morna depois de ter escovado os dentes e língua.

Visão do especialista

Especialistas acreditam que o consumo crônico de álcool é uma das principais causas da halitose em homens e mulheres. Existem mais de 600 tipos de bactérias que residem na boca e todas estas bactérias reagem agressivamente para o teor de açúcar da composição química encontrada na maioria dos produtos de alcoólicos. A boca seca e tem suas defesas naturais quebradas com o consumo deles. Quando o resíduo natural que protege a língua e suas bactérias é removido, o hálito já não pode ser controlado pela produção de saliva. Já que muitos problemas de mau hálito são causados pelo estômago, fígado e boca, a atividade metabólica relacionada com o consumo de álcool é um grande componente do crescimento das bactérias e odores bucais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível