Sobre distrofia corneana em cães

Escrito por jennifer gittins | Traduzido por rebecka villarreal
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A distrofia corneana é uma doença hereditária em cães que pode ocorrer em qualquer momento de suas vidas, mas na maioria das vezes ocorre entre os 5 e 11 anos de idade. A doença ocorre quando os depósitos de gordura juntam-se no interior da córnea do olho. Embora esta condição possa ser frustrante, não é considerada como risco de vida, e quase todos os cães podem continuar a viver uma vida normal e saudável.

Outras pessoas estão lendo

Efeitos

Quando a distrofia corneana ocorre, existe um mau funcionamento da camada interna da córnea. Esta camada interna normalmente libera acúmulos e mantém a córnea limpa e seca. Na distrofia corneana, este mecanismo não funciona mais, o que resulta numa acumulação de depósitos de colesterol no interior do olho do cão infectado. Normalmente, essa condição ocorre em ambos os olhos e os depósitos são frequentemente simétricos.

Mudança na cor

Um dos sintomas mais comuns de distrofia corneana é a alteração na cor ou aparência do olho afetado. Alguns cães irão desenvolver uma aparência leitosa na córnea. Este desenvolvimento pode variar de leitosa branca para uma cor quase azul. Esse aspecto geralmente desenvolve-se em uma porção da córnea antes de espalhar-se. Isto é chamado de distrofia endotelial.

Depósitos

Nos estágios iniciais, os depósitos estão suscetíveis a passar despercebidos por causa de seu tamanho. Quando ocorrem os depósitos, eles podem ser localizados ou espalhar-se em toda a córnea. Estes depósitos são acúmulos de colesterol e podem variar da cor branca ao cinza. Normalmente, eles são ovais ou em forma de anel e podem ocorrer em um ou ambos os olhos.

Cegueira

A maioria dos cães não irá desenvolver um processo de cegueira completa devido à distrofia corneana, mas terão ligeiros bloqueios visuais devido aos depósitos. No entanto, a cegueira depende de muitos fatores, incluindo o quão rápido a doença progride. Algumas raças de cães, como huskies, Boston Terriers, Chihuahuas, Airedale terriers e Dachshunds têm um risco maior de perder a visão.

Tratamento

Não há tratamento eficaz conhecido para distrofia corneal. Um veterinário pode realizar uma cirurgia para remover os depósitos de colesterol, no entanto, a condição poderá simplesmente reaparecer, e os depósitos de colesterol retornarão logo após a cirurgia. A cirurgia também apresenta maiores riscos e aumenta a chance de cegueira.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível