Sobre o experimento de Rutherford com folhas de ouro

Escrito por jessica pestka | Traduzido por pablo souza
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre o experimento de Rutherford com folhas de ouro
A descoberta de Rutherford levou ao conhecimento do núcleos (Atom image by Sergey Tokarev from Fotolia.com)

O cientista Neo Zelandês Ernest Rutherford é creditado por ser o pai da física nuclear devido as suas descobertas na estrutura atômica. Ele foi o primeiro a propor a teoria dos núcleos como ela é conhecida hoje. Seu experimento com lâminas de ouro levou à descoberta de que a maioria da massa do átomo é localizada na densa região agora chamada de núcleo. Antes de seu grande experimento com lâminas de ouro, Rutherford ganhou o Prêmio Nobel por outra contribuição importante no campo da química.

Outras pessoas estão lendo

História

A popular teoria da estrutura atômica na época do experimento de Rutherford era o modelo de "pudim de passas". Esse modelo foi desenvolvido em 1904 por J.J. Thompson, o cientista que descobriu o elétron. Essa teoria defendia que os elétrons de carga negativa do átomo flutuavam em um mar de carga positiva - os elétrons eram como as passas em uma tigela de pudim. O modelo de pudim de passas foi a teoria de estrutura do átomo prevalecente até que foi refutada por Ernest Rutherford em 1911.

Função

O experimento com lâminas de ouro foi conduzido sobre a supervisão de Rutherford na Universidade de Manchester em 1909, pelo cientista Hans Geiger e o estudante Ernest Marsden. Rutherford, chefe do departamento de física de Manchester no período do experimento, possui os créditos principais do experimento porque as teorias que o resultaram são trabalho dele. O experimento com lâminas de ouro de Rutherford é às vezes referido como o experimento Geiger-Mardsen.

Características

O experimento com lâminas de ouro consistia em uma série de testes em que partículas de hélio positivamente carregadas eram disparadas em uma fina lâmina de ouro. O resultado esperado era que as partículas positivas fossem desviadas poucos graus do seu caminho quando passassem pelo mar de cargas positivas proposto no modelo de pudim de passas. O resultado, entretanto, foi que as partículas positivas foram repelidas 180 graus em uma região pequena do átomo, enquanto a maioria das partículas não foram repelidas nem um pouco e atravessaram o átomo.

Significância

Os dados gerados no experimento com lâminas de ouro demonstraram que o modelo de átomo de pudim de passas estava incorreto. A maneira que as partículas positivas foram desviadas na fina folha indicaram que a maioria da massa de um átomo se concentrava em uma pequena região. Como a maioria das partículas positivas mantiveram-se em seu caminho, Rutherford deduziu corretamente que a maioria do restante do átomo era espaço vazio. Rutherford nomeou sua descoberta como "a carga central", uma região que mais tarde foi chamada de núcleo.

Potencial

A descoberta de Rutherford sobre o núcleo e a nova proposta da estrutura d átomo foram mais tarde refinadas pelo físico Niels Bohr, em 1913. O modelo de átomo de Bohr, também referido como o modelo Rutherford-Bohr, é o modelo básico utilizado hoje. A descrição do átomo foi a fundação para todos os futuros modelos atômicos e o desenvolvimento da física nuclear.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível